Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quinta-feira, 17 de maio de 2007

1074. O xiclista


Pedala... pedala... vereda arriba
Pedala... pedala... estrada abaixo
Pedala... pedala... atrás de quê?
Pedala... pedala... nem ele sabe!
Pedala... pedala... grande cansaço!
Pedala... pedala... que esforço imenso!
Pedala... pedala... suor em bica!
Pedala... pedala... mas até onde?

Se um dia chega ao seu destino
que vai fazer, depois da meta?
Pedala... pedala... em desatino
não deixa em paz a bicicleta!

Max que xiclista tão perxixtente!

(Sabe-se que o equipamento devia ser azul e branco às riscas. Acontece, porém, que, feitos alguns testes preliminares, concluiu-se que a cor por que se optou, mais chamativa e abrangente, satisfaria suficientemente para que se justificasse a opção... ;-)
...

12 comentários:

Sulista disse...

Faz ele muito bem!
O objectivo não é chegar ao destino...penso eu de que. Se não, acabava-se a festa e o esforço, empenho e objectivo ;-)

Beijinho p o Ruben e outro pó Xiclista :-)

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Mas certamente que há um objectivo... destino..., não?

Não se concebe uma actividade humana sem ele.

Ora, uma vez atingido o objectivo... destino..., que mais fazer?

Aqui fica a minha dúvida quase existencial.

Beijinho

Ruben

carneiro disse...

Muito obrigado pela deferência.

A cor não incomoda.

Aliás, este sábado vou a Coruche para que o mais novo pelas 17:00 H no Pavilhão Municipal represente o SLB numa exibição de pares integrada numas jornadas municipais de saúde, ou coisa que o valha.

Como sou eu que vou pagar a deslocação e o equipamento, fornecer tempo e material genético para honra e glória do seu amor e carinho, está-se bem de ver que a cor não incomoda.

Abraço

carneiro disse...

Só agora vi o comentário sobre o destino.

Eu esclareço:

1. destino - chegar a casa depois de ir e vir a qualquer lado. No mesmo dia ou acumulando vários dias. Actualmente o passeio tem sido ir a Azambuja e voltar que dá um pouquinho mais que 100 Km sem grandes dificuldades orográficas.

2. Objectivo - consumir gordura abdominal, melhorar o aparelho cardio-vascular, melhorar a função respiratória, combater a depressão ou outros estados asténicos, reduzir o colesterol, aumentar a auto-estima e ter um pretexto para andar em publico vestido de lycra.

Ruvasa disse...

Viva, Carneiro!

Nada tem que agradecer. Foi um prazer.

Aliás, vou enviar-lhe para o endereço de email que aqui tenho. Se chegar, muito bem; se não chegar, só há que, querendo, o sacar da página, mas na versão "main".

Dessa gostei. Fornece tudo, incluindo o "artista" e ainda paga. Desses é que o SLB necessita! ;-)

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, outra vez!

Um destino tão amplo a que acresce um objectivo tão alineado, devem causar gandissimos cansaços, muito embora, como diz, as dificuldades orográficas não se mostrem por aí além.

Uma pergunta: mas, hoje em dia, para se andar de lycra em público, ainda se precisa de justificação?

;-)

Abraço

Ruben

Eduardo P.L. disse...

Ruben, bela homenagem, ao nosso O xiclista . Merecida, com ou sem destino!As razões do pedalar, são meritórias!

Ruvasa disse...

Viva, Eduardo!

Mas está garboso, não?

;-)

Abraço

Ruben

Imagens disse...

Gostei dos versos e do significado! A vida do ser humano é uma constante busca, se isto faltar a vida se esvai...

Quem fez o poema?
Adorei!

Beijos!!!

Ruvasa disse...

Viva, Leila!

Tens razão.

A versalhada é de minha autoria, assim como quem não quer a coisa.

Trata-se de mera brincadeira.

Beijinhs

Ruben

azurara disse...

Parabéns pela versalhada, Ruben.

Gostei. Tem pinta.

Também gostei da resposta do Xiclista... mas prefiro os versos:

... suor em bica... mas até onde?

Ruvasa disse...

Viva, Agnelo!

Pois... Parece ser querer saber demais, essa de perguntar suor em bica... mas até onde...

Olhe, até onde der mais jeito ao xiclista, evidentemente, não?!

Abraço

Ruben