Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

domingo, 29 de julho de 2007

1199. E eles insistem!...

O plantel do Benfica da época passada nada tinha de mal. Era um bom plantel. Falhou onde falhou, por culpa exclusiva do "treinadeiro". Foi ele o exclusivo culpado de termos sido eliminados pelo Espanyol, com aquela táctica de "mierda", inventada à última hora, depois de ter andado toda a época a jogar com táctica diferente.

E foi ele o exclusivo culpado da eliminação da Taça de Portugal e do "brilhante" terceiro lugar na Liga.

Este ano, fartaram-se de comprar jogadores e deixaram que se fossem embora os dois melhores, ou seja Simão e Micolli. Entretanto, mudaram tudo e mais alguma coisa.

E persistem na treta do treinador. Porra! Estou farto de engenheiros que só nos aldrabam e são tão bons engenheiros que ninguém os quer lá na "especialidade" deles. E nós é que temos que aturar as bizarrias dos gajos!

Está mais do que provado que Fernando Santos é mau treinador. Não tem visão de jogo, nem capacidade para um rasgo que seja.

E mais: está também provado que, nos treinos, não habitua os jogadores a jogarem em conjunto e não treina jogadas, nem a marcação de livres ou de cantos. O resultado do "trabalho" de Fernando Santos no Benfica é completa nulidade. A sua incompetência está mais do que evidenciada.

Hoje, contra o Al Ahly, uma vez mais ficou tudo bem clarinho. É incompetente e... pronto!

Temos outra época de treta pela frente. E, entretanto, alguém anda por lá a ganhar dinheiro...

Caramba! Vejam se têm tento e deixam o Berardo comprar a Sad. Certamente que ele não deixará que as coisas se arrastem assim, pois que quer ganhar dinheiro e não é estúpido!

Chega de idiotices ou de ... má fé!
...

13 comentários:

macvalle disse...

tiraste-me as palavras da boca

Ruvasa disse...

Viva, Mac!

E provavelmente a mais 6 milhões!...

Abraço

Ruben

Camilo disse...

Amigo Ruvasa.
Estou plenamente de acordo.
Tudo... mas tudo isto que escreve é verdade.
E, se chegar ao fim, bai bater certinho...
(Só eu sei... o que já sofri com ele)...
Mas, porra, Amigo Ruvasa, mantenha lá o homem...
OLHE QUE EU SOU LAGARTO!!!
-----
Agora mais a sério:
Acontece no seu clube (e no meu) o que acontece com o país.
Os homens certos estão nos lugares errados:
Quando temos bons jogadores, temos um teórico da trêta;
Quando temos um bom treinador, não temos jogadores.
Falta o equilíbrio.
É por isso que eu digo: Quem contrata Peseiros; Carlos Manéis; F.Santos; Queirós;Couceiros; não percebem nada de futebol.
Concorda comigo?

azurara disse...

Vá lá, Ruben. Não desespere. Seja compreensivo.
O homem está a viver "o" pesadelo...

Ruvasa disse...

Viva, Camilo!

Pois é, se eu fosse da sua cor, também estava delirante!

Claro que concordo consigo. E mais ainda se da sua lista tirar o Queirós que, para mim, é um caso à parte.

Só cometeu uma burrice, que foi ter aceite ir para o Real Madrid da forma que foi.

Qualquer um queimar-se-ia, como, aliás, se queimaram todos os que vieram a seguir.

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Agnelo!

Eu só não desespero, porque já estou por tudo.

Agora que, sempre que vejo o homem começar uma conferência de imprensa, fico todo eriçado, lá isso!...

What a muppet!

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Caro amigo

Estou inteiramente de acordo com o que pensas sobre o Benfica. Não encontro razões para que o maior Clube de Portugal não demonstre o seu real valor e se mostre como EQUIPA coesa e com tácticas estudadas, ganhando os jogos e os
campeonatos.

E parece que nada se passa lá por dentro e que toda a gente vive no melhor dos mundos. Talvez, como dizes, o J.Berardo é capaz de endireitar a coisa.

Um abraço
AAlves

Ruvasa disse...

Viva, Alves!

Tenho a certeza de que cm o Joe Berardo se acabava de vez com a palhaçada.

Assim aconteceu com o Manchester United e o Chelsea. Andava o Manchester nas ruas da amargura e o Chelsea nunca fora nada de jeito. Foram comprados e são hoje dois dos clubes de maior prestígio no mundo. O Chelsea conseguiu isso em três anos, após ter sido comprado pelo Abramovich.

E o que acontece é que dinheiro atrai dinheiro. O Chelsea e o Man United cobram fortunas por cada jogo que vão fazer ao Extremo Oriente. Tal como acontecia com o Benfica, nos anos 60.

Estou certo de que, com o Joe Berardo era o que ia acontecer.

E os adeptos e sócios? Acontecia-lhes o que aconteceu aos do Man United e aos do Chelsea. Cada vez estão mais satisfeitos com os seus clubes do coração, porque o que querem é vê-los a ganhar e a conquistar campeonatos e torneios e a dar espectáculo de futebol. Os adeptos tam,b+em so ganharam com o sistema que os ingleses adoptaram.

Nunca mais aprendemos com o que de bom vem lá de fora; apenas absorvemos a idiotices!

Enfim!...

Abraço

Ruben

carneiro disse...

Amigo Ruben,

Sabe que eu sou do contra, mas também acho que o plantel levou mais uma revolução.

Creio que o problema está na falta de estabilidade dos jogadores por falta de dinheiro. Os melhores de cada época são de empréstimo e no final do ano não há dinheiro para os comprar, até porque, esses, se valorizaram. E depois existe alguma falta de conhecimento técnico nas contratações.

Não vou dizer o nome do outro - que na sua casa não me atrevo sabendo o que V. pensa dele - mas lá em cima as contratações têm outra consistencia desportiva e financeira. Compra-se por 1 ou 2 para se vender por 20 ou 25. Cá compra-se por 12, vende-se por 20 mas ainda se tem que pagar umas alcavalas que não foram previstas no momento certo...

Cá em baixo criam-se fenómenos de populismo mais ou menos rocambolesco - como o Moretto o ano passado - para desviar as atenções.

Futebolísticamente, sem o Simão, não antevejo grande eficácia ao plantel. Mas logo se verá.

Talvez o Berardo desse uma volta á situação. Mas só se ele comprasse a totalidade do capital. Como estão blindadas as nossas sads capitalista algum vai empatar uns milhões largos para não ser ele a mandar. É uma contradição nos termos. Se a malta quer sads como as inglesas, tem que desblindar os estatutos.

Mas que ganhe o melhor. Dos bons só cá fica o Quaresma.

Ruvasa disse...

Viva, Carneiro!

É verdade que o plantel levou mais uma revolução. Caramba! Há que ganhar umas "c'roas"! E só saindo toneladas de uns e entrando palettes de outros é que se faz algum dinheiro. Pois...

Quanto ao Berardo, tem sempre a possibilidade de dar a volta ao texto. Basta que queira. Se comprar os 85% fica com uma minoria que não pode decidir, mas bloqueia de tal modo que obriga a que as coisas sejam como ele quer, queiram os outros que assim seja ou não queiram. As blindagens são uma treta e mais... quem é que disse que na Bolsa é possível tal blindagem? Isso é contra todas as regras do mercado e a Bolsa é o "mercado". Têm andado a enganar o pagode!

Quanto à questão do outro, a coisa fia mais fino. Se enveredarmos pela teoria de que houve uma caterva de campeonatos ganhos à má fila (estou a referir uma teoria, hein?...) a decorrência de tal circunstância é que:

1 - os lucros dos que ganham são sempre maiores do que os dos que perdem;

2 - Ganhando-se campeonatos internos têm-se acesso às ligas europeias;

3 - Ora, quem ganha o interno tem lugar na Liga, onde vai buscar largos proventos; quem não ganha, tem de umas vezes, de outras não...;

4 - quem ganha internamente "por assinatura está sempre na mó de cima e tantas vezes vai lá que se arrisca a ganhar prestígio, enquanto que os que não ganham não vão e se vão apagando;

5 - Ora, quanto mais se lá vai, mais se ganha e quanto mais se ganha melhores contratações se pode fazer e quanto melhores contratações se pode fazer, mais se ganha.

É como a pescadinha de rabo na boca.

Daí, os apitos dourados, os quinhentinhos, as férias pagas no Brasil, os jantares no Pata Negra, as casas de alterne, sempre a fornecerem material de primeira, os guardas Abéis, o marfim africano... e sabe-se lá que mais!

Se tivermos isto presente, melhor compreenderemos as coisas.

Pode ser que melhorem um pouco daqui para a frente.

Abraço grande

Ruben

PS.- Quanto ao homem a que o Carneiro se referiu, o Pinto da Costa, também conhecido por Litle Chicken of the Coast, a azarina que lhe tenho nem tem tanto que ver com o futebol e com as avarias nesse campo, mas mais... muito mais com a postura de oportunismo político que o homem assumiu, tentando dividir o país ao meio. De forma acintosa e ordinária, fomentou a divisão dos portugueses. E o que me exaspera mais é que não houve um fdp de um político com "eles" no sítio que tivesse sido capaz de o meter na ordem de uma vez por todas. Parece que apareceu uma mulher - com quem antipatizo de forma incontrolável, aliás - que talvez consiga o que machões de treta nunca se atreveram...

Outro abraço

Ruben

carneiro disse...

Não concordo com a totalidade do que diz. Até porque os dois ultimos anos, mesmo com o apito, o bicampeonato ficou lá em cima. E esse facto objectivo desmente, só por si, qualquer teoria da vitimização benfiquista dos anos antecedentes. Ou seja, agora que "tudo se descobriu" com o apito dourado e voltámos à normalidade desportiva, então deveria ter sido o benfica a ganhar os dois ultimos campeonatos. Mas não ganhou. Ganhou há 3 anos com o número de penalties que as estatísticas mostram. Mas como foi o benfica a ganhar, já não faz mal. Os únicos roubos que são maus são a favor dos outros...

Mas não quero ir por aqui. Até porque sofro de stress-pós traumático dos anos em que bastava ao Humberto Coelho levantar o braço para o fiscal de linha marcar offside, viagens da arbitragem nacional na comitiva oficial para o estrangeiro, etc. E como nasci no ano do Calabote, desculpar-me-á que lhe diga - pese embora o profundo respeito pessoal que me merece - mas o benfiquismo é a última, a derradeira das derradeias "autoridades" para falar em lisura na competição e nos métodos. Desculpe, mas não aceito essa "superioridade moral" alicerçada em roubos desportivos perpetuados durante as décadas de 60,70 e parte da de 80. E se invoca o "separatismo nortenho" permita que recorde que o slb foi o clube do regime, foi o clube que Salazar escolheu para prosseguir os seus fins desportivos. Só que toda a gente fala no outro regime, mas ninguém tem coragem para falar nesta incontornável realidade.

Se calhar o problema da actual descapitalização do clube passa pelas intervenções de pessoas como Gaspar Ramos - 76 transferências em 2 épocas -, desvios de milhões por parte de VAzevedo, etc.

É que esta coisa de tentar explicar a falta de êxito, passando ao lado da autocrítica, como se nunca tivessem existido problemas em casa, não é uma postura consequente. E só serve para agredir os outros. Se calhar desnecessariamente. Pois Vale e Azevedo foi eleito por 97 % dos votos. Não foi Pinto da Costa que lá meteu esse gestor.

Tentar passar a ideia de que nos dois anos de Mourinho - em que se ganharam 4 ou 5 títulos internacionais, com aquela equipa e aquele treinador - só se ganhou o campeonato doméstico por causa das casas de alterne não lembra ao diabo.

Escolher aquelas duas épocas como paradigma dos meios obscuros do FCP para ganhar é mais um dos disparates do MºPº. Se houve na história do FCP duas épocas em que não foi necessário qualquer ajuda das arbitragens, foram essas duas. Nem percebo como se embarca na intoxicação do Orelhas, que está sempre a falar no apito dourado - que, cronologicamente respeita a essas duas épocas.

Desculpe lá, Ruben, mas não lembra ao diabo.

Penso que o exercício objectivo e correcto passaria por pegar na lista de contratações dos ultimos anos, e verificar os nomes um a um, mediante o valor desportivo que veio a revelar, quanto custou, por quanto foi vendido.

E perceber-se, amigo Ruben, que aquilo que para o Benfica - uma venda por 20 milhões - é um acto extraordinário, no FCP pratica-se duas ou três vezes em cada ano, se a carreira europeia for fraca. Pois que se a carreira europeia for consistente, lá por cima vende-se uma meia-dúzia entre os 15 e os 25 milhões.

Desculpe a insistência, mas a vitimização benfiquista - de que o meu amigo por vezes se faz mensageiro - é apenas a forma tão portuguesa de achar que a culpa é sempre dos outros.

Percebeu, concerteza que me tentei expressar com a elevação que o meu amigo merece. Mas perceba, também, que do benfiquismo não recebo lições de honestidade, de trabalho e, ainda menos, de competência desportiva ou de gestão. Não raras vezes dá-me é vontade de rir o contorcionismo do Orelhas a tentar apresentar como um acto de gestão muito bom um óbvio disparate.

Abraço e que ganhe o melhor.

Só mais uma: vamos lá a ver se este acto extraordinário de gestão do Orelhas - venda do Simão - vai chegar para compensar os 12 milhões pagos na compra e a indemnização a favor do Sporting. Ou seja, vamos lá a ver se os 20 milhões vão chegar para a despesa. Cometem actos destes e depois escondem-se dos sócios atrás do "apito dourado".

Finalmente, se me orgulho de tudo o que se passou ou a está a passar lá por cima ? Não, e fico muito triste. Agora pegar num caso isolado como o dos manos Calheiros e fazer genaralizações, não é sério.

Não me esqueço do que o Carlos Valente fez durante vinte anos ou do que o Paraty anda por aí a fazer nos ultimos 10 anos. E nunca vi um benfiquista a fazer um acto de contricção.

"Só é feio roubar a favor dos outros. Quando é a nosso favor já não faz mal".

outro abraço.

Ruvasa disse...

Viva, Carneiro!

Fiz mal, porque se há coisa em que eu não quero meter-me é em discussões de futebol. Não quero meter-me nem quero meter nenhum amigo.

Por isso, peço desculpa por ter escrito o que escrevi, embora não retire seja o que for.

E deixe-me que apenas responda a duas coisas do que diz e que li com muita atenção, pelo menos a atenção que lhe devo.

E as duas coisas são as que seguem, e são ambas de resposta incrivelmente simples, como verá.

1 - Eu não disse - que me lembre (não fui reler o que escrevi) - que todas as vitórias do FCP, designadamente as do tempo do Mourinho foram obtidas ilicitamente. Não. E não disse nem digo, porque, segundo o meu ponto de vista o que foi acontecendo ao longo destes muito anos foi o seguinte:

O FCP foi, quase sempre a melhor equipa e mais regular. Portanto, nem sempre precisava de ajudas por fora. Acontece, porém que, sempre que as ajudas se mostravam indispensáveis, por causa de qualquer aperto... nunca faltaram. Nunca!

Relembro até uma época (não recordo qual, mas o Carneiro certamente que facilmente a encontrará) em que o Fernando Gomes ganhou mais uma "bola de prata", com 20 e poucos golos, dos quais, 12 ou 13 foram de penalty...

2 - Quanto ao facto de o FCP ter vencido os dois últimos campeonatos e não outro qualquer, designadamente o SLB, somente porque estou a responder-lhe a si, com um determinado nível, que não é fácil encontrar por aí e não a outro qualquer, sempre lhe peço que me faça o favor de admitir que a dinâmica de vitória tem, pelo menos, tanta força como a dinâmica de derrota e é, pois, extremamente difícil de vencer, até que o status quo seja alterado (isto independentemente dos erros que os adversários cometem...).
Ora, o FCP anda há muitos anos em dinâmica de vitória e os outros na de derrota.

Muito embora não precise que lhe diga tal, pois que o sabe também, permita-me que termine afirmando, em generalidade, que nem o seu FCP nem o meu SLB (e principalmente os "pb" que os vão gerindo para proveito próprio) valem uma amizade e um savoir-être em sociedade.

Abraço grande

Ruben

carneiro disse...

Conte sempre com a minha consideração pessoal, mesmo que me diga coisas que eu não goste de ler.

Abraço e Boas férias