Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quinta-feira, 18 de outubro de 2007

1253. Hué - Danças Reais










Em Hué, a antiga cidade imperial,
o grupo (12 pessoas) foi presenteado com um admirável e exclusivo espectáculo de Danças Reais,
com um elenco de cerca de 30 elementos, entre dançarinos, cantadores e instrumentistas.
...

2 comentários:

Sulista disse...

Estou a ver que andaste por sítios complicados mas bonitos...


Beijinho

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Nada complicados, por sinal. E muito bonitos.

Olha, principalmente, muito bonitas, muito jeitosas e muito acolhedoras, mais do que as chinesas ou as tailandesas, embora sem as características tailandesas, ou seja, sem as casas de massagem especial.

Confesso que fiquei muito apanhado pelo Vietname. E pelos vietnamitas. Descontando o partido único... e a propaganda política (o guia foi um comissário político) embora nos tenham levado a todo o lado e deixado fotografar e filmar tudo o que quisemos, excepção feita à múmia de Ho Chi Minh, no respectivo mausoléu.

Mas também - e MUITO! - Angkor, no Camboja, que deixa a milhas de distância toda a civilização Maia, que me causara viva impressão, me deixou completamente rendido.

Como foi possível votarem no Cristo do Corcovado para "maravilha do Mundo", tendo deixado de fora Angkor, MJoão!!!

Felizmente, a Unesco "borrifa-se" na votação e continua a considerar Angkor uma das maiores se nao a maior maravilha do mundo, desde 1993.

Tenho visto muita coisa por esse mundo fora, mas nada como Angkor!

Uma cidade, com cerca de 20x16km de lado, com um milhão de habitantes, com edifícios espectaculares e repletos de obras de arte, no tempo da fundação da Nacionalidade Portuguesa (séc. XII - ano 1180 e pouco, tinha Portugal cerca de 40 anos...)!

Vou deixar aqui algumas fotos. A seu tempo.

Beijinho

Ruben