Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

sábado, 20 de outubro de 2007

1262. Ho Chi Minh-ex-Saigão- (Vietname) - 1














Click nas fotos, para ampliar

Da esquerda para a direita e de cima para baixo:

1 - Em Cu Chi, arredores de Ho Chi Minh, entrada de um dos túneis de guerra, com um respiradouro ao lado;
2 - Palácio governamental, sede do então governo do Vietname do Sul, de onde saíram os últimos helicópteros, antes da chegada dos vietcongues, em 30 de Abril de 1975;
3 - Outra vista do recinto do palácio governamental, captada no próprio palácio e mostrando a entrada, com o portão principal por onde entrou o primeiro tank vietcongue a chegar.
4 - Fachada da Catedral de Notre Dame, ali nas imediações.
...


12 comentários:

Sulista disse...

pode até ser bonito mas a mim, nada disto me convence amigo Ruben...Oriente pra'mim é Tokyo e Xangai (e Muralha da China, claro).


Beijinho

Sulista disse...

Ahhhhh! Finaly, tiraste aquela coisa irritante da revisão de comentários :-D
(eu só a uso em dias de situações extremas...)

Outro Beijinho ;-)

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Claro que Xangai é outra coisa e Tóquio será também bem diferente, mas cada qual eu seu género. E, no seu género, o Vietname e um país extremamente agradável e muito virado para o turismo, com um povo realmente cativante.

Assim como o Cambodja, se bem que este esteja muito mais atrasado, em virtude da guerra civil, em que o khmers vermelhos cometeram genocídios em massa, durante anos.

De qualquer modo e, a título de exemplo, sempre te direi que so Hoi An, a cidade mais pequena do Vietname, em que estivémos, com 90.000 habitantes tem "apenas" 5 hotéis (resorts) de qualidade 5 estrelas super e mais 40 de 4 e 3 estrelas. Setúbal, com 90.000 habitantes, tem, como melhor hotel o Novotel, que lá teria a categoria de 2 estrelas.

Quanto a Angkor Wat, no Cambodja, nem sou capaz de descrever. Só visto!

Beijinho

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Cá estou outra vez, porque me esqueci de dizer algo que considero importante:

Angkor Wat é, quanto a mim, uma jóia de arquitectura e escultura, contendo verdadeiras preciosidades. É toda uma cultura imensa, que deixa a perder de vista a civilização Maia.

E, ao pé dela, a Muralha da Chna (de que gostei muito), não passa de um muro alto e comprido como o caraças! ;-)

Beijinho

Ruben

Anónimo disse...

Ah sim, esqueci o pormenor de Angkor...muito bom! tão bom qaunto a MAia...pelas fotos ;-)


Mais um Beijinho

Maria João

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

As mulheres cheias de pressa, por via e regra estragam algo que pode ser muito bom, se desfrutado com mais calma e vagares. As coisas têm que levar o seu tempo... e não devem surgir antes do momento adequado, não é?

;-))))))

Estou a seguir uma ordem, a da sequência da viagem. Como Angkor fechou o ciclo, a seu tempo, o seu tempo virá.

Beijinho

Ruben

Ruvasa disse...

Caro Ruben

Continuo a pensar que o Mundo é de facto muito bonito e merece ser apreciado sem reservas. Pena é que os seus "gestores" estraguem tudo com o seu desaforo anti-social.

Um abração do amigo
AAlves

Ruvasa disse...

Viva, Alves!

Ok, se bem que, a cada viagem mais me convenço de que, embora eles, os "gestores" cometam os atentados e outras sujeiras contra a Humanidade, esta acaba sempre por resistir e vingar, porque os povos são mais sábios do que todos os incompetentes, corruptos e safados juntos.

Abraço

Ruben

Sulista disse...

...?? mas eu ná te tava com pressa de nada Ruben. Sabia lá que ainda ias postar fotos de Angkor!


Sorry mas perdes-te uma boa ocasião de...Ehehehehe!


Ainda por cima, a tua frase fez-me logo lembrar uma coisa em que tds os homens têm sempre muita pressa e as mulheres é que lhes dizem isto:

«cheios de pressa, por via e regra estragam algo que pode ser muito bom, se desfrutado com mais calma e vagares.»

AHAHAHAHAHAA!!!!!


Beijinhos

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Bem, na verdade, estavas um bocado apressada. Mas ok...

Quanto a serem os homens a terem esse problema da pressa, não sei, não me recordo de ter sofrido de males desses e mesmo, quando por qualquer motivo, acontecia antecipar-me a algo que deveria ter esperado um tanto mais, logo cuidava de, com toda a prestreza e com igual ou maior solicitude, tudo fazer - mas tudo - no sentido de que a minha conjuntural e jamais premeditada pressa fosse a breve trecho compensada de modo a que a outra parte não viesse a sentir-se defraudada, mas, muito pelo contrário e se possível, mais preenchida - por felicidade e harmonia, claro! - de tal forma que qualquer momentânea incapacidade minha de bloquear acelerações indesejáveis jamais pudesse deixar fosse quem fosse "no ar", em grande insatisfação e desalento.

Logo, portanto, confesso não saber a que te referias...

;-)

Beijinho

Ruben

Sulista disse...

Eu não acredito nisto...
Olha Ruben, não sei que se passa contigo mas eu não minto. E estás a ser injusto. Se te disse que não fazia a mínima ideia que ias ‘postar’ algo sobre Angkar, é pq realmente não sabia.

Como deves calcular, tenho mais em que pensar do que adivinhar o que vais publicar no teu blog ou não.
Aliás, só fui deixando um ou outro comentário no teu blog não por causa do tema dos posts das tuas férias (pq esses sítios não me dizem nada como já te disse), mas sim pq como nunca mais escreveste no meu blog, vinha a saber de ti e a visitar o teu blog depois de vires de férias.
Mas pelos vistos, não o devia ter feito.


:-) Boa semana

Beijinho

Maria João

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Mas o que é que se passa contigo?!

Ora lê lá bem - e com vagar, sem pressas... - o que escrevi e logo verás que o que dizes agora não está muito coordenado com tudo o resto.

Beijinho

Ruben