Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

domingo, 9 de dezembro de 2007

1295. O Humor do meu amigo Cerdeira - cartoon 1

Com enorme satisfação por finalmente ter conseguido trazê-lo à luz do dia, depois de muitos anos de tentativas, apresento-vos hoje um primeiro cartoon do meu amigo de longa data e muita peripécias, António José Silveira Leitão Cerdeira, commumente conhecido pelo singelo apelido de Cerdeira.

Humor quantas vezes desiludido e cáustico. Como aqui. Certeiro sempre. A deixar-nos a pensar, sempre também.

Aqui vos deixo com Cerdeira. Espero que por muitos e bons anos.


click na imagem, para ampliar
...

12 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Obrigado Ruben, parabéns cerdeira!

A Sulista disse...

Foste tu que fizeste, ná foste Ruben? ...Tá bem feitinho, sim senhor :-)

Beijinho

Ruvasa disse...

Viva, Eduardo!

De nada! Limito-me a trazer até vós os méritos do meu Amigo de há 27/28 (já 28!?!?) anos, António Cerdeira, que é um valor que tem andado a perder-se e que pretendo revelar aqui, pois que bem faz jus a isso.

Este é apenas um começo, que espero que frutifique, nem que tenhamos que andar ao sopapo. É que o Cerdeira é um excelente cartoonista, que se deixou perder por aí, nas faldas da vida, mas que bem merece um lugar entre os melhores.

Nos bons velhos tempos, quando o conheci, tinha coisas fabulosas. Espero que não tenha perdido a veia.

António, em frente. Não posso ficar mal na foto... A Sulista (a minha amiga Maria João), de Lisboa, e o Eduardo Lunardelli, brasileiro amigo, de Santa Catarina, Brasil, um artista muito eclético, logo deram conta.

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Claro que não, Amiga!

Foi o meu amigo de há 28 anos, António Cerdeira, que é puro amador, mas risca como profissional - tendo sido para isso desafiado por várias publicações, mas que resistiu sempre, tendo declinado, o que considero um crime... - e que eu muito gostava de dar a conhecer, já que ele é mesmo pouco desses entusiasmos sociais.

Beijinho

Ruben

Isabel Magalhães disse...

Amigo Ruben;

Louvo a iniciativa de divulgar um ARTISTA vivo, - de artistas mortos estão as enciclopédias cheias - e tiro o meu chapeu ao CERDEIRA pela qualidade do traço.

Quero mais! :)))

Abraço, a dividir com o ARTISTA!

I.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Estava-e a faltar a sua presença por cá. É um prazer, sempre renovado.

O artista é realmente bom, mas tem o terrível hábito de trabalhar para o baú lá de casa. Foi uma empresa terrível trazê-lo até aqui. Com a esposa a ajudar... Uf!!!

Conheço desde 1980. Se não rasgou nada, deve ter um baú imenso. Vamos ver o que consigo dele. Nem que tenha que ir lá arrancar-lhe os "bonecos".

A parte do abraço que é do artista, ser-lhe-à religiosamente entregue. Aliás, ele virá aqui buscá-lo.

A minha parte do mesmo abraço, guardo-a onde tenho as outras que anteriormente enviou.

E retribuo.

Ruben

Ruvasa disse...

Meu caro Ruben

É nestas coisas da vida que os verdadeiros amigos se destacam. Foi bom ter sido possível admirar quem tem talento de artista. Parabéns ao teu amigo Cerdeira e um abraço para ti.

AAlves

Ruvasa disse...

Viva, Alves!

Um abraço também.

O nosso comum amigo Cerdeira bem merece.

Ruben

Isabel Magalhães disse...

Ruben;

Deixo aqui um pequeno apontamento:

O destino natural de uma qq obra de arte, - ou outra - é a sua divulgação. Fechá-la numa qq gaveta ou arrecadação é contrariar esse princípio.

Outro abraço. A dividir. :)

I.

post scriptum: Qto à ausência, só estou 'longe da vista'... é apenas muito trabalho e mais um membro na família.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Concordo em absoluto, quanto à necessidade de as obras de arte deverem ser divulgadas.

Beijinho de parabéns para si e boas chegadas para o "aumento" da família.

Ruben

Camilo disse...

Amigo Ruvasa...
Diz o povo que
"NATAL É QUANDO UM HOMEM QUISER!"
Pois... um HOMEM!!!

Ruvasa disse...

Viva, Camilo!

Claro, um Homem!

E há que alargar o conceito, agora no tempo.

Abraço

Ruben