Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

sexta-feira, 2 de maio de 2008

1531. Fotos pelo mundo - 1994

Fotos Isalex





















Madrid - Parque del Retiro..........*..........Lourdes - Santuário

13 comentários:

Isabel Magalhães disse...

Ruben;

Viajar é uma das coisas boas da vida. Abre horizontes, descansa o espírito...

Que possa continuar a viajar sempre é o que lhe desejo de todo o coração.

Abraço

I.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Vamos fazendo por isso. Que abre horizontes e mentes, lá isso abre.

Abraço igual

Ruben

Mariz disse...

Viva,
Tentei continuar naquele pedacinho do Tibete, mas o comentário não fixou...
E por falar em comentário...é claro que comigo, agradeço... porque não? Mais a mais, depois duma "divagação" daquelas seguida dum silêncio quase demolidor, é caso bastante para se agradecer...acho eu - cultivo esse hábito(?)e gosto de praticá-lo.

Percebi que etá documentado q.b.,relativamente a MU. Porém e se se der ao incómodo de sair um pouco desta sua casa - embora a minha intuição me diga que é um pouco avesso a isso - desafiava-o, no bom sentido do termo, a separar-se por breves instantes das suas visitas habituais, deixando-as em stand bye lendo os seus artigos por exemplo - e enquanto isso, dava uma voltinha pelo "sou pó e luz" e observava melhor como as coisas se processaram em relação ao continente perdido - ou melhor...afundado!(quid facti).
E a seguir, já que se encontrava por ali, clikava no link "pedacinhos do céu"
e apreciava umas fotos que ninguém percebe o que são, mas vêm fazendo as delícias da própria fotógrafa, amiga, e somando curiosidade em curiosidade ás exposições que organiza...

Como é "Grande" - a começar pelo 1ºnome e também artista em fotografia - conforme se pode verificar - talvez consiga descobrir o motivo de tanto mistério...e já agora leia também o que ela escreve. Pessoalmente, acho-lhe muita piada...mas isso é uma opinião de amiga, óbvio - porque trocamos tonterias escritas, já que ela é transmontana... e portanto, de difícil acesso.

Antes de me ir embora,gostaria de lhe colocar um problemazito e apelo desde já á sua paciência e compreensão, mas não entendo como é que todos os links que vêm referidos no meu blog só o seu não pula direitinho para a sua página?!
Esquisito não?

Depois então, passo por aqui novamente - penso que seja mais ao seu estilo.Estou errada?

Depois leia o poema sobre a ARTE e diga-me o que pensou.

(Vou mudar então a despedida ritual)

Namestê - esta saudação já é mais parecida, senão igual, lá para as bandas do Tibete. No mínimo foi assim que os mais chegados ao Dalai Lama me ensinaram e me saudaram quando tive a oportunidade de privar com eles.

Ab
Mariz

Ruvasa disse...

Viva, Mariz!

Nos comentários que deixei no seu blog, esqueci-me de referir uma apreciação pessoal, de leigo: o vídeo está muito interessante mas tanta abundância de pormenores, acerca de algo que até há tão pouco tempo era quase totalmente desconhecido parece-me fartura. No entanto, continuo a ressalvar: sou leigo na matéria.

Por outro lado, conheço os chineses, de Beijing a Hong-Kong e Macau, bem como os Aztecas das comunidades Índias dos 3.000m de altitude _ onde encontrei uma imagem da Senhora de Fátimna, que eles preservam com todo o carinho, muito embora a sua religião seja bem outra... e os do Yucatão e bem assim os povos marítimos do Chile, desde Santiago até bem a sul do Estreito de Magalhães (Canal Beagle e Puerto Williams) e ainda os/as pasqualinos /as - muito embora não tenha ido - para desgosto meu - à Ilha da Páscoa. Sinceramente, não encontro traços de união, sequer semelhança, entre todos, nem entre alguns deles.

* * *

Quanto ao Namestê, não me recordo da palavra, de quando estive, em 2005, no Tibete, a percorrer mais de 900 kms no planalto tibetano. Mas já tomei nota do termo.

Aqui deixo, em retribuição, mais uns quantos:

. Guhamsan - olá!
. Tudishi - obrigado
. Gonad - desculpe!
. Ka tso ay - quanto é?
. Kale shoo - eu vou (adeus)
. Chansuma - chá tibetano, ou seja, manteiga de leite batido de iaque com chá. Horrível, mas oferecido de boa vontade. Lá pelos 5.000m de altitude, sabe que nem "ginjas"!...

Abraço

Ruben

Mariz disse...

Ruben

Vc é uma autêntica enciclopédia de saber!Puxa! Não sei o que exerce...vou deitar-me a adivinhar: advocacia, não? Mais uns tantos cursos ou mestrados em Universidades daqui e dacolá...estou a ver....

Quanto ao que escreveu...há já tanto tempo e ainda se lembra de tudo aquilo? Se calhar porque os 5.000m assim o exigiram e essa "marca" ficou tipo lacre! - faço uma pequena ideia. Eu jamais poderia fazer uma viagem dessas embora tivesse supra vontade nisso. O coração não aguentaria. Dizem os técnicos do assunto tratar-se de uma isquémia silênciosa - não avisa quando pretender "fazer das suas". Portanto, sem que me aperceba, posso ir dar uma curva e ficar por lá a banhos, percebe? É que não ligo nenhuma a doenças - elas vêm...vão pelo mesmo caminho.

Agora quanto áquela do meu blog ter muito pormenor, naõ entendi... - e se é tão bom nisso, porque é que ressalva que não entende nada? Fica mal?
Eu gosto do pormenor, sabe? Sou de pormenores...acho que côr e o movimento, caso haja espaço, podem favorecer/valorizar a mensagem. Como não tenho fotos belas e diversificadas como as suas, porque a minha máquina não é digital a minha simpatia não vai para isso, prefiro as fotos como antigamente como já referi - vou brincando com a webcam apenas.

Não me chegou a dizer o que é que se passa com o link que me deixou no mail?! Depois de copiar para o blog, clika-se e abre uma página, que diz: error! - todos os outros funcionam...
Que seca!

Vou jantar.
E dar a alimentação a mais 5 bocas que andam pelo exterior - 3 cães e 2 gatos.
Fique bem.

ESPAVO!

Outro ab
Mariz

Ruvasa disse...

Viva, Mariz!
你好 Ni hao! (mandarim)
Chi chao! (vietnamita)

Qual enciclopédia!... Por favor, não me apostrofe!

Neste momento exerço the retirement, mas não se meta a adivinhar mais, porque não chega lá. Eu poupo-lhe o trabalho e digo-lhe já que tenho a instrução primária - claro tirada noutro tempo, que agora seria básica, não é? - e o resto foi captado ouvindo aqui, escutando acolá, espreitando mais além, copiando mais atrás...

Lembrei-me dos termos e expressões, porque na altura tive o cuidado de os anotar, como faço sempre nas viagens. Também tenho umas quantas em mandarim e em vietnamita

É pena não poder ir ao Tibete, porque, das viagens que tenho feito, essa, a da Patagónia e Terras do Fim do Mundo e a do Vietname foram as que mais me tocaram muito profundamente.

Não percebi essa referência ao que terei dito acerca do seu blog, isto é que tem muito pormenor. Caramba! Não me recordo de ter escrito isso. Relembre-me, por favor. Então, a que propósito iria eu meter-me a "deslustrar" o seu blog? Ou percebi mal o que a Maria disse?

Quanto ao link, peço desculpa, mas eu respondi. Para o seu endereço de correio electrónico, na "when". Mas repito, que não custa nada. É que o link não é:
http://ruvasa2.blogspot.com
mas sim
http://ruvasa2a.blogspot.com

NB.- Reparo agora que a sua referência à minha referência ao seu blog não é, afinal, ao... seu blog, mas tão somente ao video. Por favor leia de novo mais acima o que digo em relação ao video.


Abraço com ESPAVO!

Ruben

Mariz disse...

Ruben. srsrsrsrsrsrsr estou farta de me rir...se calhar percebi mesmo mal..vou averiguar. Eu é que falei em pormenor e não vc.
Quanto ao link, é isso mesmo que eu tenho lá. Ora vá lá ver...tem o 2a - tipo morada com garagem!Sim...mas o meu correio electrónico da When, correcto e eu sei ler e copiar também.... - se eu copiava! Nunca me esqueci disso....srsrsr.Queria era dançar e pintar e fazer ginástica e desenho, e
representar...o resto foi tirado a ferros menos a comunicação social - conforme documentos que junto srsrsrs.
Queria perguntar-lhe porque razão as suas fotos aparecem com quadradinhos...naõ ficam muito nítidas, como as minhas do blog?! É de propósito? para não se ver a menina bonita que está na ponte? ou as pessoas que se encontram sentadas no Santuário? Mas as outras também sofrem do mesmo mal...não entendo! eu é que sou uma básica, e não vc.
Ainda me estou a rir do "deslustrar"! - tem toda a autorização para o fazer...fique á vontade!....estou sempre receptiva ás críticas (desde que vão ao encontro dos meus gostos...srsrsrsrs).Estou a brincar - lembrei-me do (esparvo) muito boa, essa.
Mas qual é o seu complexo de me dizer o seu estado - que não civil mas académico. Acertei ou não? Mande lá para o meu mail que assim não se expõe. Não preciso saber os truques...só o que conta do curiculum, como eu fiz...o que é que tem - se não quiser que eu não publique..não faço. Que mistério...querem ver que trabalha ainda para as brigadas do 25 Abril? Sabe? conheci alguém que mora aí para Setúbal e que sem querer me fez "meter numa fria" - armei-me em Madre Teresa de Calcutá - com uma costela de Joana D'Arc e fui tentar ajudar nos anos 90 alguém que vendia armas sem que eu soubesse de nada - armas para o Irão....óbvio, foi dentro. E eu, sem conhecer semelhante criatura mas porque estava a fazer um artigo de jornalismo de investigação, onde essa tal figura respondeu - mal sabia eu que iria parar a Pinheiro da Cruz! porém, e como devo ter, se calhar, um elo dourado na testa - que não da "besta" - é raro, mas sinceramente, é muito raro não conseguir o que pretendo, porque é sempre para boas causas. E depois de andar a correr para a Prç do Comércio para falar até com a Maria José Morgado e com o Maximiliano e com o Marques da Silva e depois o outro....bom...parecia a abelha Maia a colocar um pouquinho de mel em cada personagem para conseguir que dessem ao homem, autorização para sair - mesmo em prisão preventiva - para o baptizado da neta, e ao funeral da mãe e mais não sei o quê! E isto porque chamei a mim uma causa, acreditando ser justa e que semelhante pessoa estaria inocente quando não estava - mas isso também não interessava nada porque eu não estava ali para julgar mas porque o sofrimento é algo que mexe comigo, seja ele qual for. Veja que quando foi do Tsunami, liguei para a Cáritas para me alistar como voluntária...mas só seguiram médicos e enfermeiros - embora ficassem lá com o meu nome.Quando assim é não olho a nada..é enfiar a cabeça fundo e zarpar!
Estou á espera de uma luz verde para avançar com um projecto comunitário para anciãos, mas diferente do que por aí há. Essencialmente, ensiná-los a morrer e a auto-curarem-se, a movimentarem-se na dança criativa para a 3ª idade - perceber até onde entendessem corporalmente, a música. Depois ginática geriátrica, reiki, para eles aprenderem tudo isso. Não acha giro?em vez de morrerem nas camas de hospital, porque a família os abandoou como cães sarnentos e há muitos, que tratam médicos e enfermeiras, como familia porque não têm mais ninguém.Que coisa horrível. Todo o país deveria cuidar o melhor possível, dos seus idosos, porque foram eles que contribuíram para o engrandecimento da Casa que é de todos.Fico angustiada vê-los sentados nos centros de dia, a jogar ás cartas, ao loto, ou em conjunto passando horas intermináveis a olhar um écran de televisão....tipo morte lenta.

Agora vou embora.
Estou farta de escrever...e como escrevo a turbo, pior um pouco.
Espere aí que vou copiar uma coisa mas tenho de ir primeiro ás cábulas:
então....
Kale shoo
e..
ESPAVO!
ou Namaste
quer dizer o Deus que vive em mim, cumprimenta o Deus que vive em ti. é assim que o Dalai Lama e os monjes se cumprimentam com as mãos postas sobre o coração ou chakra(vórtice energético) cardíaco , acompanhado de uma pequena vénia - ou seja cumprimentam em primeiro lugar (venerando) a sua parte divina, actuante em si e depois, é que cumprimentam a personalidade (a matéria, o corpo) que é o templo da alma.
Gostou? pode adoptar! srsrsrsrs.
AB.
Mariz
Agora vou ler o comentário que a Lucy me deixou.

Ruvasa disse...

Viva, Mariz!

Quanto ao link, peço desculpa por contradizê-la, mas acabo de ir ver o código do seu blog e o que lá está não é o comando correcto, faltando-lhe o "a".

A Maria diz que tem lá o "a". Pois tem, mas apenas na designação do blog, isto é na parte visível; no link propriamente dito não tem.

Ora, experimente
http://ruvasa2a.blogspot.com/
mas no link, não na designação.

* * *
Quanto às minhas fotos estão colocadas normalmente. Evidentemente que não vou expor completamente a fanmília... ou parte dela, mas as fotos estão correctamente colocadas e vêem-se perfeitamente e em plenitude. Diga-me, qual é a resolução do seu monitor. Elas estão preparadas para uma resolução 1280x1024 pixels - 32 bits. Se, por acaso, a definição do seu é muito mais baixa, pode causar alguns inconvenientes.

* * *

Não tenho complexo nenhum. Se há coisa que não me lembro de ter tido, depois dos 15/16 anos, é complexo. E, já lhe disse, tenho a instrução primária. Bem feita, aliás, se bem que, por vezes, sou acometido da desconfiança de que há por aqui, quando menos, uns resquícios de iliteracia... Portanto, não se trata de complexo, mas de uma certa reserva que deve sempre existir, porque nada aguça mais o espírito do que algum - pouco - mistério. Depois, porque fiquei "apequenado", mesmo "esmagado". Com o seu currículo, pois. Curricula desses, caramba!, até por encomenda são difíceis de encontrar. Não acertou, portanto, e anda tão longe de adivinhar como o que vai da hipótese que aventou à minha condição de quase saber ler escorreitamente e escrever correntemente.

Não me diga que veio ajudar o Afonso.

Admiro essa faceta que refere de solidariedade social. Muito mesmo. Eu não tenho essa "costela" e o pouco que já de mim, relativamente a idosos, resumiu-se a 6 anos à frente de uma IPSS, que grandes dores de cabeça e aflições me provocou, mas que me deu o grato prazer de a reerguer. Mas isso foi já nos idos de...

Agora, limito-me a tratar dos gerontes da família, que são vários e gerontes mesmo.


* * *

Gostei, sim.

ESPAVO!

Kale shoo, porque tenho que ir beber o meu chá (não o chansuma que já acabou) mas o "té" verde que trouxe de Tan Cuong - Hoang Binh, que é uma maravilha, muito embora, em questão de gustação, não consiga assemelhar-se aos divinais chás de Madagáscar.

Abraço

Ruben

Mariz disse...

Ni Hao Ruben!
Estou esmagada....com essa definição de si. O Q.I. é medianíssimo...deveras! - qualquer bébé hoje em dia, apelidado de "cristal ou índigo", passa-lhe a perna...ou seja supera em muito os 100 e o meu idem...se lhe retiar um zero...sabe? é porque não gosto muito de concorrência - é mal de nascença - sempre fui diferente...porque foi isso que também me habituei a ouvir - "ninguém faz ou diz essas coisas com todo esse desplante".

Portanto, tenho de admitir que estou realmente perante uma figura, do mais elementar que há,(á imagem daquele nosso "caro Watson")penso até que faça um maxi ou "extra large" esforço, para superar qualquer coisita que vê nos outros e que tanto gostaria para si...percebe-se isso, pela humildade no que refere: vê aqui,descobre acoli, copia mais atrás - penso até que fosse um daqueles meninos que, por se aperceber de todas essas limitações, ocupava as cadeiras/carteiras da fila da frente...para se voltar para o companheiro/colega de trás, recebendo assim, os tais papelinhos com cabulas, ou, quando a generosidade do mesmo fosse até ao extremo, em colocar os pontos/testes bem junto á parte superior da carteira para poder então copiar mais livremente não? - enquanto as professoras se passeavam até ao fundo da sala de aula.

Contudo, ainda não foi esse ínfimo pormenor que me deixou francamente apreensiva...mas sim, o que quereria dizer com:"espreitando mais além". Isto, antevendo que naquela altura, tanto poderia ser maroto,como usufruir um tal "olho de águia" já, que lhe permitisse uma visão mais abrangente ou melhor: para além de...só pode!
Não tenho conhecimento, por isso, de ter privado com alguém idêntico... pois que essa perseverança - diria mesmo quase obstinação - desde cedo, e em boa hora, surtiu os desejáveis efeitos e colheu assim os bons frutos. Isso é de louvar! Estou pois, perante uma figura de vulto do autodidactismo. Não conheço outro do género - e desculpe a minha observação. É que á parte de ter lidado com bailarinos/as, actores/actrizes/ e alguma pessoas de vulto..ou melhor: de culto, - em vénias e abanões de cabeça em tom afirmativo - e embora muitos fizessem questão de serem tratados pelo grau "dito académico ou superior e descendente do termo - ao que prontamente eu questionava se tal seria o nome próprio, ou se o tratamento seria apenas pelo apelido como mandam as regras básicas das boas maneiras!? - alguns, digo-lhe, ficavam apavorados, mas curiosidade das curiosidades ninca me mandaram pintar macacos...ao que se presume que gostaria de levar na carola!é que a maioria nem sabia quais eram as formas de tratamento, sabe?

Por isso a minha admiração pelo seu percurso. E por favor, não teça mais comentários sobre o meu perfil/documentado,(ou seja o curriculum, e não está lá todo) senão, faço-o evaporar...como em Mu e coloco lá apenas a 4ª classe pois foi o que aprendi realmente - e por isso sei escrever, ainda que mal e ler sem soletrar - porque o mais, já foi nesta fase "evolutiva", chamada de menopausa,desde há 10 anos, mas onde comecei a retirar a venda que trazia nos olhos, iniciando assim um processo embora moroso, mas tem como objectivo, poder "ver tudo mais claro" - as coisas, as pessoas, e os acontecimentos. Mas...para regozijo meu, observo que a maioria preserva ainda, essa mesma venda...portanto lá diz o ditado: vale mais tarde que nunca...

Concordo quando refere haver resquícios de iliteracia por estas bandas...a começar por mim. Pode não acreditar, mas já me vi a escrever "cim" em vez de sim, porporções em vez de proporções e outros tantos cataclismos ortográficos aplicados á revelia do novo acordo. Verdade! A idade não perdoa acrescida da velocidade que imprimo no teclado, por vezes sem olhar para o que vai sendo escrito, e sobretudo pela máquina cinzenta (infernal) - por isso é que é cinzenta - debitando á velocidade da luz, o assunto a ser redigido, teria forçosamente que dar em gafe - que não.."porreiro, pá" ou "é só fazer as contas" - frente á press! Concordará que tudo isto já não é bem para a minha idade de serôdia - como agora se vem apelidando ás antigas balsaquianas - embora esse epíteto não fosse nem agora é, á minha medida(ou melhor... peso) visto raramente ter ultrapassado dos 50/52kg em toda a minha vida - salvo quando a barriga "inchou" durante 9 luas mas depressa mas por incrível 1 semana depois tinha voltado ao normal ainda com menos peso - isto foi um á parte.

Mas quanto ás gralhas do "arco da velha", que por vezes vou praticando, já pensei se não teriam origem espontânea, nas "regressões a vidas passadas" e aí debitar para o teclado, dialectos estranhíssimos...se calhar até, desde o tempo de MU. srsrsrsrs - gosto destes sons "mudos".
Quanto á figura que evidenciou por A. acertou na mouche - mas o episódio novelístico do mesmo, seguiu já por TGV "cabo" - pela extensão do dito e rapidez como por aqui, mas porque era mais delicado.
Relativamente a outra figura, e esta de sobrenome Palhinha Machado diz-lhe alguma coisa?
Mera curiosidade.

Então...
Kale Shoo - gostei deste adeus tem uma sonoridade doce, melodiosa.

Espavo! - como saudação e despedida "Maior" mais Alta, portanto.

Ab

Mariz

Mariz disse...

Ruben isto é uma ressalva:
Reparei que escrevi mal o cumprimento no tibete: é NAMASTE
Não quereria que seguisse esse erro um dia..quem sabe? pode ser-lhe útil.
Mariz

Ruvasa disse...

Viva, Mariz!

Caramba! Não se deixe esmagar assim, de qualquer modo. E, se deixar, ao menos que seja por um peso realmente... esmagador. Assim como assim...

Qualquer QI entre 90 e 130 é mediano, presumo. Abaixo disso a coisa torna-se feia; acima, feia se torna, porque se os retardados podem ser muito deprimentes, os adiantados não deixam de o poder ser também. E muito!

Ora, eu situo-me neste intervalo. Não lhe digo onde ao certo, mas um pouco mais perto do limite superior do que do inferior. Tenho, porém, cá por casa quem o ultrapasse (o limite superior) na maior parte do tempo, não deixando de, por vezes, "andar" muito... mas muito perto do inferior... ;) Nessas alturas, dá.me cá uma vontade...

"penso até que faça um maxi ou "extra large" esforço, para superar qualquer coisita que vê nos outros e que tanto gostaria para si...percebe-se isso, pela humildade no que refere", escreve a Mariz. E talvez nem se aperceba do quanto anda a beirar a verdade nua e crua. Pois é, cada qual sabe das próprias insuficiências. E mesmo esta condição já é uma benesse, porque muitos há que nem desse condicionamento têm consciência.

Não, não vinha para as carteiras da fila da frente, por me aperceber dessas limitações. Pelo menos na 1^e 2^classes. Fugia lá para trás... É que a professora era uma tia minha, exigente e chata como o raio que a parta (com sua licença... e dela também, que ainda é viva e com 91 anos - Deus a conserve, a ela e à outra, com 90...).

Essa da possibilidade do "olho de águia", só se for porque, desde muito menino, torço pelo Benfica que, coitado, anda presentemente com o olho demasiadamente à Belenenses, para o meu gosto!!!...

Não sou de culto nem tão pouco de vulto. Nem sequer autodidacta.

Aprendi e aprendo - todos os dias - de ouvido (que já vai faltando) e de visão que nunca foi coisa por aí além, mas também por degustação (e não "gustação" como ontem, na pressa do correr do teclado escrevi; como vê, também me espalho - mas isso é devido à insuficiente preparação escolar-cultural).

Claro que não tecerei mais comentários ao seu perfil. Não sou de embasbacar. Mas a realidade dele impõe-se, está lá. Deixemo-lo estar, pois. Não o esqueçamos, mas "ignoremo-lo" ou, quando menos, finjamo-lo. Serve assim?

Os resquícios de iliteracia de que falei não andam por aí, mas por aqui. Acontece-me. Julgo até que acontecerá a toda a gente, só que uns reconhecem-no e outros não. Levante-se daí (falo em termos gerais, claro!) quem nunca teve dificuldade em entender um ou outro texto, muito embora junte e leia na perfeição todas as sílabas, palavras e frases?

Quanto à figura de A. apenas lhe direi que conheci de vista, soube algumas coisas que foram tornadas públicas e mais não digo.

Palhinhas conheço vários. Um de ouvir falar, apenas, outro com quem me dei bem, já de Moçambique e que não vejo há largos anos, outra, sobrinha por afinidade deste último, com quem nem bem nem mal, antes pelo contrário e que também não vejo há bons anos.

Abraço com "espav...ento"

Ruben

mariz disse...

srsrsrsrsrsrsrsr
só!

AB
MAriz

ESPAVO! - sem vento!

srsrsrsrsrsrsr


Nota: não sei o que se está a passar com os comentários,porque temos agora que colocar se somos "Google/Blogger" ou OpenID ou ainda Nome/URL
Antigamente já aparecia o pontinho dio Google/blogger e o meu nome...eu só clikava em "pré-visualizar" ou "publicar"...agora não! E ainda me pedem a password e depois dizem que está errada. Cada vez percebo menos disto. então coloco o Nome URL....o que é que se há-de fazer?
Que seca!
Realmente não há quem o dsmanche...e eu que coloquei toda aquela história em termos de paródia....
um perfeiro tratado de literatura semântica!
Kale Shoo

Ruvasa disse...

Viva, Mariz!

Pois claro que não há quem me desmanche.

Acaso será possível desmanchar o que desmanchado já está de há muito?

Ab

Ruben