Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quinta-feira, 19 de junho de 2008

1571. Afinal, Lineker tinha razão!...

Gary Lineker, famoso forward da selecção inglesa de há anos atrás ficou famoso por ser o excelente futebolista que foi, mas também por definir o futebol europeu do seguinte modo:

- O futebol europeu é um jogo de bola no pé, de onze contra onze e, no fim, ganha a Alemanha.


Então não é que o homem tinha razão?


Vem isto a propósito do jogo Portugal-Alemanha que esta noite se jogou.


Vejamos:

A estatística do jogo é impressionante!


Em cantos,
em remates, à baliza ou fora dela,
em situações de perigo,
em posse de bola,
em número de faltas cometidas,
em jogo jogado, enfim,
os alemães levaram aquilo que em futebol se chama de um "banho de bola".
Banho de bola tal que toda a segunda parte foi por eles vivida num "sufoco" permanente, tendo acabado o jogo acantonados na sua área defensiva, vulgarizados.

No entanto, ganharam. Porquê?

Deixe-me que esclareça algumas coisas e faça uma pergunta:

Esclarecimentos:

*
nos golos alemães houve erros nossos, sem dúvida
*
mas esses erros não teriam dado causa a golos deles se:
- no 2º, não houvesse dois alemães em nítido fora de jogo
(mas, se em abono do árbitro, se achar que o marcador do golo não estava, o colega dele estava mesmo e teve interferência na jogada, pois apareceram dois em frente do Ricardo, que teve que atentar nos dois)
- no 3º, não tivesse havido falta do Ballack a preceder o remate de cabeça do mesmo Ballack.


Pergunta:


* Por que razão houve uma tremenda preocupação por parte da TV em não passar novamente, em condições aceitáveis, a jogada do 2º golo, a tal em que há dois alemães em off-side?

Mais dois esclarecimentos:

*
Não sei se sabe, mas a UEFA dispunha de alguém, ligado à arbitragem (uma senhorita tanto quanto sei) a monitorizar as imagens de TV, com a missão de determinar in momentum, quais as que poderiam ser repassadas e quais as que não. Curiosamente, a imagem deste golo não foi repassada, a não ser de fugida e em enquadramento favorável à decisão tomada.
*
Já no golo do van Nystelroy, pela Holanda, em fora de jogo escandaloso, que a UEFA veio avalizar de forma absolutamente indecente e sem vergonha, acontecera o mesmo.

Pois é! Supunha que "apitos dourados" só havia por cá?
!?

Isto não é mau perder; é desgosto e revolta por perder por jogar contra cheaters.

Sei que já devia estar habituado a "isto" há uns bons anos, uma vez que tenho sido servido deste prato e de outros muitos semelhantes, ano após ano. Mas, que quer? Não consigo habituar-me a tal azia...

Enfim! ... jogo de bola no pé, de onze contra onze e, no fim, ganha a Alemanha. E, quando não são os alemães da Alemanha propriamente dita, são outros "alemões". Que os há por aí a pontapé. Corruptos há-os em qualquer canto. Sim, canto, porque eles só sabem viver pelos cantos e esquinas sombrios, cosidos com as paredes, na sua faina subterrânea.
...

12 comentários:

Isabel Magalhães disse...

Ruben;

Não sou fã nem espectadora de futebol mas as injustiças causam-me também 'azia'...

Gostei de ler o seu artigo. Gostei de ver que alguém chama os 'bois pelos nomes'.

[]

I.

Ralf disse...

È verdade, bois que pastam...como disse o Camões.
No início faltava a sorte e depois ainda chegou o azar...
Que pena que não há revanche !
Ruben, pus uma frase tua no meu Twitter !
abraço
Ralf

PS: pff inicia a sua Twitter tambem !

Marco Valle disse...

Pois é infelizmente é essa a verdade.

O futebol é um negócio de milhões e enquanto for assim os corruptos da FiFa e da Uefa continuarão a querer manter este seu controlo sobre o que se passa neste desporto.
Já existe tecnologia mais que suficiente para resolver a maior parte das situações dúbias de jogo. Mas claro que este senhores não tem interesse que isto aconteça. Querem continuar a chafurdar na merda que criaram, em que só eles decidem o que acontece.
Desta forma, nem precisam pagar aos arbitros (ai deles que não correspondam, não arbitram mais nem na conchinchina) basta um pequena sugestão e todos os casos divididos vão pro lado dos amigos deles.
Basta ver a quantidade de alemães no estádio e as perdas financeiras que os a UEFA teria no caso destes saírem da competição.
Acho que pouca gente percebeu que quase só chegámos à final do euro 2004 porque era a única forma de manter os estádios cheios.
Enquanto esta escumalha continuar a mandar, a verdade desportiva estará amordaçada.

al cardoso disse...

Tambem eu como talvez a maioria dos portugueses, fiquei muito triste, mas para ser honesto ja estava a espera de algo semelhante!
Resta-me a alegria bem maior que tive nesse mesmo dia; ouvir numa classe de 200 alunos, chamar pelo meu pequeno para receber o premio de melhor aluno de matematica!!!

Um abraco de amizade dalgodrense.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

No que deixei dito, nada me move contra a Alemanha. Eles fazem o que podem para vencer, tal como nós, tal como todos, enfim.

Move-me, sim, contra a UEFA que, uma vez mais, se denuncia como "cheater" que realmente é e sempre foi.

E a batota - qualquer batota - deixa-me seriamente zangado. Feitios!

[]

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, caro Ralf!

Pois é!

Agora há que olhar para a frente e não chorar sobre o leite derramado.

Mas custou bastante, embora eu não ser dos que embandeiram am arco logo às primeiras.

Ok, tentarei encontrar o endereço do teu Twiter. Se tu mo indicares, melhor será, ok?

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Marco!

Sim, há que encarar a realidade.

Mas... custa!

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Al!

Está bem, a gente está sempre à espera do pior, mas ansiando pelo melhor.

Concordo consigo. É bem mais valioso o prémio de matemática do seu rapaz do que três euros seguidos. Parabéns e um abraço ao "matemático". Afinal, a Matemática não é necessariamente um tropeço para todos os portugueses.

Abraço grande

Ruben

Isabel Magalhães disse...

Ruben;

Também nada me move contra a Alemanha e os alemães. Os 'futebois' são coisas à parte, cada vez mais feias...

[]

I.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Sim, não podem - os fiteb+ois - ser levados a sério, pporque, na verdade, não são coisas sérias, ou, por outra, estão cheios de gente que não é séria.

E nós bem sabemos que assim é. De há décadas para cá.

[]

Ruben

Deusa Odoyá disse...

oi meu novo e estimado amigo.
vim conhecer seu espaço e adorei.
viajei com vc.
Bejos da amiga do mlado de cá.

Regina coweli.


Te aguartdo no meu cantinho.

Ruvasa disse...

Viva, Deusa Odoyá e Rainha do Céu!

Gostei da sua visita e fui ao teu espaço de que gostei igualmente.

Vou linkar-te e continuarei a visitar o teu cantinho.

Abraço transatlântico

Ruben