Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

1704. Mas tu não te enxergas mesmo, homem ?!

Click, para ampliar

Este é um extracto de entrevista do Diário de Notícias a José Pacheco Pereira
, o filósofo da Marmelada, perdão da Marmeleira.

Como é habitual, a peça tem muito que se lhe diga. É mesmo um manancial para a criatividade de um cartoonista, ainda que de meia tigela.

Fiquemo-nos, porém, pela pérola de modéstia e total ausência de arrogância e pesporrência que sublinhei.

Este, que isto diz, é um dos apoiantes - na terminologia muito própria dos filósofos desempregados, desesperados por se manterem à tona de água - mesmo o maior apoiante de Manuela Ferreira Leite.

Está, você que me lê, a imaginar o que seria se não fosse?

A sua apoiada é para ele tão pouco importante, quiçá tão dresprezível, que o fenómeno da Marmelada - e eu a dar-lhe!, da Marmeleira, carago! - até entende que os seus (dela, claro!) adversários não a combateram a ela, mas sim, a quem... a quem, ora diga lá, a quem? P's 'tá claro! A ele, the best one! Então a quem mais poderiam eles combater, não me dirá?

Está-se mesmo a ver Pedro Santana Lopes e, antes, Luís Filipe Menezes, todos borradinhos de medo da influência de JPP nos militantes do PSD. Pois, da influência dele mesmo, daquele que, não fossem os sociais-democratas tão tolerantes, de há muito teria sido já "convidado" a ir dar uma volta ao bilhar grande, com passagem por Alguidares do Meio.

Não o fizeram, como disse, por uma questão de tolerância, mas ninguém dentro do PSD, maior de 16 anos e o ensino secundário ultrapassado, lhe dá crédito para comprar um lollypop. Sim, porque aos 16 anos já se cresceu o suficiente... Não sab
ia?

Mas tu não te enxergas mesmo, homem?!

* * *

Não nos iludamos, porém. Não é somente JPP. É verdade que ele é o que mais se tem destacado ao longo dos anos. Trata-se de uma questão de feitio... Ninguém o consegue calar. Talvez pedindo a Juan Carlos, por supuesto! É que ele não deixa ninguém falar, desenvolver o mínimo raciocínio. Quanto a mim, para que não se descubra que o que a sua argumentação se reduz a uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma... No entanto, outros há.

Não foi outro incondicional e mui ilustre apoiante da Dra. Manuela, que, no decurso da campanha para as directas, foi capaz de dizer, perante das câmaras de televisão e com os microfones bem abertos e com toda a elegância e deferência, é bom que se assinale, que um dia teria que "ir lá apagar o fogo"?

Aquele "lá" era o Partido Social Democrata que a sua apoiada se preparava para, ela própria, redimir e trazer de novo às alturas da glória. A fé do apoiante na apoiada era um mar sem fim!... Ou seja, Rui Rio, porque é desse excelente político de uma cana que não se atreve a sair do âmbito autárquico, mas que vai amandando uns bitates esquisitóides, alternados com ridículos ameaços ("... e
larguem-me, se não vou-me a ele e parto-o todo..."), confiava tanto nos méritos da sua apoiada que ele, o verdadeiro maior da Cantareira, comparado com o qual Chico Fininho jamais passou de imberbe, se estava a reservar para o "post" manuelino colapso.

Sabes o que te digo? Pira-te, Manuela, pira-te!

Não só nada vais conseguir - o Sousa vai achar-te um bem madurinho figo -, e estava mais do que provado, mesmo antes de seres eleita, como eles "andem aí" prontos a devorar-te com uma gana que só é compreensível em quem há milénios jejua.

Pira-te, pois, Manuela, raspa-te!

Enquanto é tempo, senhora!... Não votei em ti, nem poderia alguma vez tê-lo feito, porque bem sei do que a casa gasta - e do facto muito a tempo dei testemunho - mas não te desejo qualquer mal, caramba!

Pira-te, pois, pira-te e deixa-os "agarrados". Eles que se amanhem, que trabalhem e sofram, deixando de viver à custa do sangue alheio. Não merecem o teu sacrifício. Asseguro-te.

O teu
guru? Esse, menos ainda, mulher, esse menos ainda!
...

2 comentários:

Isabel-F. disse...

Não suporto este fulano ... é cá um convencido ... só sabe falar mal de tudo e de todos ... mas fazer alguma coisa que se veja ... é o fazes ...


beijinhos

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Bem, junta-te ao rol, porque quer-me parecer que só ele se suporta. E, mesmo assim...

Beijinhos

Ruben