Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

domingo, 7 de setembro de 2008

1786. Istambul 2001













Mesquita Azul



Haji Sofia



click
...

14 comentários:

Isabel Magalhães disse...

Ruben;

Viva! ;)

Gostei imenso da Turquia, embora não tenha conseguido visitar a Capadócia.

By the way, sabe que a terceira foto (Sta Sofia) não abre? pelo menos aqui...

Agora vou apanhar sol.

Resto de um bom domingo.

Bj

I.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Primeiro do que tudo: a foto de agora no perfil é para despistar?

Também gostei da Turkjie. Muito. Ainda hei-de postar aqui uma foto de Göreme ou da casa onde a Mãe de Cristo viveu os ultimos anos de vida.

Quanto à foto da Haji Sofia, aqui abre. E no computador do meu filho também. Está a usar o Firefox ou contiunua com o IE? Agora, al´+em daqueles todos que já havia, há mais um browser, da Google, o Chrome. Espero que não seja muito "cromo".

Bj

Ruben

expressodalinha disse...

Tenho de lá ir...

Isabel Magalhães disse...

Ruben;

A foto está adequada ao 'Vá para fora cá dentro', viagem ao deserto a sul do Tejo, remember? lol

Tb visitei a casa onde Maria viveu e, se não estou em erro, foi levada por João 'O Baptista' após a fuga do Egipto (espero não estar a dizer disparate...)
Tenho algumas fotos, uma do cartaz existente à entrada com as respectivas explicações em várias línguas.

Neste momento vejo a 'Haji Sofia' mas anteriormente havia um espaço para uma terceira foto e agora já não. Mistérios! ;)

Bj

I.

nb - Continuo com o I.E. (falta de tempo) ;)

Ruvasa disse...

Viva, Jorge!

Mas vá mesmo, que não se arrepende. E, quando for, diga na agência de viagens, que lhe atribuam como guia a Iko ou a Banu.

A Iko é uma excelente guia - ela disse-me que não - mas quanto a mim licenciada em História, que aprendeu português em dois anos que passou em Lisboa, principalmente na zona da Estefânia. Guia excepcional!

A Banu não terá os mesmos conhecimentos da Iko, mas fala também português e é um regalo para a vista.

Quanto ao falarem português, só lhe digo que encontra carradas de turcos, em Istanbul, na rua, a fazerem-no. É só descobrirem que o Jorge é de cá. E, em 2001, andavam com notas de 500$00 entre os dedos, à moda dos negociantes que a gente cá sabe.

Em Istanbul visite a Haji Sofia, a Mesquita Azul e faça o passeio de barco pelo Bósforo, e visite mais uma série de coisas, entre as quis, se tiver sorte, o Oriente-Expresso. Depois, siga para Ânkara e visite o túmulo de Kamal Ataturk e fique siderado com a monumentalidade. Perca-se nos desfiles de moda... e nas visitas às fábricas de tapetes (perdi-me mesmo... e de pedras preciosas... também me perdi, mas quase somente a ver...). Segue-se a Kapadokia, as chaminés de fada, o Vale de Göreme e as grutas dos cristãos primitivos, o Karavanserail, em direcção à rota da seda, o Êfeso e, para terminar já a caminho de Esmirna ou Izmir, Pammukkale e Hierápolis, património mundial da Unesco, com as nascentes de água calcárea e quente e as ruínas da que foi a capital dos frígios.

Termine a viagem em Esmirna, no mar Egeu e relembre a Bíblia.

Depois da Turquia, falta-me Israel e o Iraque, bem como a estrada para Damasco... Mas tudo isso é mais complicado. Mesmo na Turquia, só se ia até à Kapadócia porque, mais para leste, a guerrilha curda complica muito as coisas.

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Isso posso dizer eu, que já cá estou...

Quanto à Virgem, sinceramente não sei se quem a levou para lá foi João Baptista ou outro.

Sei que viveu lá os +ultimos dias da sua vidsa e lá morreu. Ao que se diz.
Mas julgo que não depois da fuga do Egipto. Depois da fuga, sim, mas de Jerusalém. Foi após a morte do Filho.

Amito, porém, que esteja errado.

Bj

Ruben

Ana disse...

Em Istambul estve, nos anos 80, apenas um dia.
Estava a passar uma semana na Roménia e esse era um dos programas facultativos.
Já calcula que não chegou para muito.
Mas deu para visitar a Mesquita Azul, o Museu Topkapi (espero que se escreva assim...) e o Grande Bazar, que era um mundo.
Para além de um belo almocinho no Bósforo.

Abraço

Ruvasa disse...

Viva, Ana!

Mesmo só para um dia, foi um programa muito jeitoso.

Sim, o Topkapi e o Grande Bazar (dos lugares mais curiosos que tenho visto por aí... encontrei outro no mesmo género, em Ho Chi Minh, o ano passado). Mas também o Bazar Egípcio, com um aroma a especiarias, que era de cair para o lado. Vou ver se tenho por aí uma foto e, depois de regressar de férias, publico-a. Se me esquecer, recorde-me, ok?

Abraço

Ruben

expressodalinha disse...

Uma verdadeira viagem guiada. Obrigado elas dicas. Se fôr vou tentar seguir. Pois, o Iraque é que está mais difícil...

Ruvasa disse...

Viva, Jorge!

Oara o Iraque é coisa complicada realmente. Mas acho que é uma pena, pois que, como sabemos, o Iraque
e o berço da civlização em que vivemos.

Abraço

Ruben

Isabel Magalhães disse...

Ruben;

Tem razão, só pode ser Jerusalem. Desculpe o lapso.

Nesse percurso que cita e que tb fiz ainda arranjei um dia para um cruzeiro de veleiro, - daqueles em madeira envernizada - desde Bodrum até umas ilhas gregas. São veleiros bastante grandes, têm quartos e sanitários e podem ser alugados com tripulação por períodos de 1 dia ou à semana. Vão navegando junto à costa e fazem paragem nos pontos com interesse turístico. E o preço é/era uma verdadeira surpresa (das boas)! ;)


bj

I.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Falaram-nos nesses barcos. A intenção era até irmos passar férias, aqui há dois anos, num desses cruzeiros acessíveis e muito engraçados, pelo arquipélago grego.

No entanto, a Zabelinha cá do burgo, embora nascida à beira de água e talvez por atnto ter chapinhado em miúda, não está para aí muito virada.

Cinfesso que eu estava muito inclinado para isso e a fazer força, para demovê-la. No entanto, quando vim a saber que, naquele caso, a insistência centrava-se na ilha grega de Mikonos, desisti logo.

Safa! Sou alérgico!... Chamem-me o que quiserem, mas sou alérgico. É a única circunstância em que sou mesmo "racista". Não quero cá misturas. Deus com todos mas... cada qual no seu mundo e a fazer uso do que mais jeito lhe dá, sem chatear a outra parte. Hom'essa! E a minha alergia é somente porque são indiscretos. Eu também não ando por aí, a gritar aos quatro ventos, que tenho muito orgulho de não ser gay. Faço a minha vida e sem alardes. Ora os trotas!

Bj

Ruben

Maria Augusta disse...

Tinha mergulhado na história e nas imagens da Turquia quando escrevi sobre a Rota da Seda. Mas este teu post e os comentários associados deram uma outra dimensão aos conhecimentos que tinha sobre este país, que ainda não visitei.
Abraços.

Ruvasa disse...

Viva, Maria Augusta!

Obrigado pela referência, querida amiga.

É sempre bom algo se aprender na Blogosfera ou algo dar a conhecer.

Abraço

Ruben