Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

terça-feira, 30 de janeiro de 2007

835. Será verdade?

Consta por aí que que a Educação Sexual em Portugal está limitada a algo no género de, terminado o acto, dizer-se para o(a) parceiro(a):

- Obrigado, querido(a)!
...

8 comentários:

Sulista disse...

ou:

obrigada não!
São 10 paus!

;-)

Pedro Morgado disse...

Gostei.
Humor com qualidade. Parabéns.

carneiro disse...

Os malcriados nem agradecem....

Ruvasa disse...

Pois...

E as malcriadas e, acima de tudo, mal agradecidas, também não.

Este ingrato mundo...

;-)

Ruben

Ruvasa disse...

Não ouviste mexer na maçaneta da porta?

Será o miúdo por causa do
inquérito?

AA

Ruvasa disse...

Viva, Alves!

Ná, não deve ser.

Cá em casa, cada qual safa-se como pode e ninguém mete o bedelho onde não tem que meter.

Não somos idiotas como certos marretas que por aí andam a promover a promiscuidade nas famílias.

Estamos fêtos com esta tropa fandanga!...

Abraço

Ruben

Ricardo disse...

Espero bem que não. Também espero que não seja a defesa do celibato como o único método para enfrentar os "males" sociais. Espero que seja algo que ensine a responsabilidade e que divulgue informação sem tabús.

Abraço,

Ruvasa disse...

Viva, Ricardo!

Ámen!

Abraço

Ruben