Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quinta-feira, 26 de abril de 2007

1027. Já agora...

Sá Fernandes lembra que declaração de impacte ambiental do túnel recomenda 30km/h
O vereador do Bloco de Esquerda na Câmara de Lisboa, José Sá Fernandes, reiterou hoje que o túnel do Marquês de Pombal apresenta uma inclinação perigosa e apelou aos condutores para circularem a 30 quilómetros/hora naquela infra-estrutura, lembrando a respectiva declaração de impacte ambiental. (...)

Público

Bem, já agora, então,
lembremos também
que a caminhada deste senhor,
para um lugar ao sol
no plateau
político, acoitado no BE,
ficou-nos caríssima:
Nada menos do que 4-milhões-4 de
euros.


Interrupção de trabalhos no túnel do Marquês custou quatro milhões de euros
O presidente da Câmara de Lisboa, Carmona Rodrigues, avaliou em quatro milhões de euros os custos provocados pela interrupção das obras de construção do túnel do Marquês de Pombal, que abre ao trânsito às 20h00 de hoje. (…)
Público

...

10 comentários:

Isabel Magalhães disse...

É bom que o cidadão pagante não se esqueça desse 'pequeno' pormenor dos 4 - quatro - 4 milhões de euros que nos custou a intervenção do sr deputado do bloco.

Bem haja por ter lembrado os mais 'distraídos'!

Com sua licença vou linkar o artigo no Oeiras Local.

Um abraço.
I.

Ruvasa disse...

Viva, I.!

À vontade. Nem precisa de avisar. Estas coisas têm que saber-se e relembrar-se.

Abraço

Ruben

macvalle disse...

O seu a seu dono, acho que a conta deste atraso devia de ser entregue ao afamado «EMPATA...» ou a que lhe deu poder os «Blocos».

Ruvasa disse...

Viva, Mac!

E com juros!

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Caro Ruben

Quem gasta e faz gastar os dinheiros dos contribuintes, deveria ser responsabilizado por tal. Assim se evitava a falta de suporte financeiro para o ENSINO, para a SEGURANÇA SOCIAL, para a SAÚDE, para a JUSTIÇA, e por aí
fora, cujo rol nunca mais acabaria.

E depois ainda aparecem uns "anjinhos" a dizer: Perdoai-lhes, que não sabem o que fazem...

Um abraço

Aalves

Ruvasa disse...

Viva, A. Alves!

Quanto a este senhor, é useiro e vezeiro.

Anjinhos há-de haver sempre. Mais ainda cá pelo burgo onde 99% da população não tem o mínimo sentido crítico.

Abraço

Ruben

RCruz disse...

Discordo absolutamente! Desculpem mas também é preciso contabilizar aquilo que ganhamos pelo facto deste senhor e do seu irmão terem denunciado uma alegada situação de corrupção. E depois...4 milhões de euros? Carmona Rodrigues até podia falar em 6 ou 7...
Se este senhor nos saiu caro foi porque alguém fez as coisas mal...prefiro um tipo que nos saia caro por este tipo de questões do que pelo facto de se aproveitar pessoalmente do erário público.

Ruvasa disse...

Viva, RCruz!

Está a ver como são as coisas? Eu concordo com a sua discordância.

Mas somente em parte, ou seja, no facto de o RCruz estar convicto de que algo ganhámos com as denúncias feitas pelo José e pelo Ricardo.

Quanto ao resto, discordo também, principalmente porque os pecados de um nada têm que ser aferidos pelos de outro. Cada qual que carregue com os seus.

Não podemos desculpar os pecados do José mailos do Ricardo (se é que este os tem) só porque os de Carmona poderão ser piores. Nestas coisas não há lei das compensações.

Cumprimentos

Ruben

O Raio disse...

Não nutro nenhuma admiração pelo Carmona Rodrigues que deve ser um dos piores Presidentes que a Câmara de Lisboa teve.
Mas isto não significa que tenha alguma admiração pelo Sá Fernandes que me parece ser um perfeito político no sentido depreciativo quer o termo por vezes tem.
O uso e o abuso de prividências cautelares tem de ser travado e, a melhor forma de o fazer é, caso a tal providência cautelar se revele infundada, obrigar quem a coloca a pagar os prejuízos que essa providência originou.

Ruvasa disse...

Viva, Raio!

Exactamente.

Abraço

Ruben