Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

1267. Para os obcecados pelo exercício físico...

É sabido que, por via de regra, as pulsações do coração do ser humano, em repouso e em condições normais, variam sensivelmente entre 60 e 80/minuto.

Tal significa que, como a esperança de vida nas sociedades mais desenvolvidas - como a nossa - anda actualmente pelos 80 anos, o coração de cada um de nós vem, à nascença, programado para pulsar um pouco mais de 3.300.000.000 vezes, ou seja:


80 x 60 = 4.800/hora

4.800 x 24 = 115.200/dia
115.200 x 30 = 3.456.000/mês

3.456.000 x 12 = 41.472.000/ano

41.472.000 x 80 = 3.317.760.000/vida de 80 anos

Condições excepcionais poderão levar o utente a viver mais tempo e, consequentemente, o coração a pulsar mais vezes; mas igualmente condições excepcionais, como o cansaço do coração - normalmente causado por esforços que melhor seria não terem sido feitos - conduzirão a que a vida se extinga mais cedo e, portanto, aquele número não seja alcançado...

Mas não é destas condições que cumpre aqui tratar.


Cumpre tratar, sim, é de outra circunstância, qual seja a de que, se ao coração de cada um de nós está, em condições regulares, atribuída uma quota de 3.300.000.000 pulsações para toda uma vida, mais vale que tal quota seja atingida aos 80 anos do que aos 50 ou 60, não é?


Ora, é sabido igualmente, que qualquer esforço provoca necessariamente um aumento do ritmo e, consequentemente, do número de pulsações por cada unidade de tempo. E quanto maior é o esforço físico, maior será aumento do ritmo e etc. De tal forma que o número de batidas cardíacas pode, em caso de esforço físico, facilmente se aproximar do seu dobro, quando em "pousio".


Pis bem, se em estado de pousio, portanto com as pulsações a não ultrapassarem demasiadamente o número de 80, aos 80 anos está atingido o plafond individual, sempre que se ultrapassar aquele plafond - e com particular acuidade, quanto mais ele for ultrapassado (em número de ocasiões e em quantidade de batidas) - menos pulsações ficarão a restar do stock inicial.

Sendo, como é, elementar, caros Watsons, remato como Guterres:


- Bem... enfim... é fazer as contas...
Com vénia ao Tira Nódoas,
mas só em parte...

...

25 comentários:

NuNo_R disse...

Boas...

Mas para dar a volta à situação, já inventaram os pace-makers... eheh


abr...prof...

Ruvasa disse...

Viva, Nuno_r!

Boa... Boníssima!...

;-))))

Abraço

Ruben

Camilo disse...

(Não me levem a "sério" mas...)
Gostava (mais) de ver este coração com a seguinte legenda:
" Este é o coração do nosso primeiro ministro. Como vêm apresenta uma boa cor, devido ao exercício físico que o seu dono fazia".
(E pronto, fico-me por aqui.)

Ruvasa disse...

Viva, Camilo!

Você, amigo, e de raça! Safa!

Mas, quer saber uma coisa? O melhor é meter-se na fila...

Abraço

Ruben

carneiro disse...

Bom amigo, só a etiqueta "Humor" me descansou no final do texto.

DE todo o modo, a falácia está tão bem apresentada que corre o risco de enganar algum mais desatento.

O desporto regular provoca um aumento circunstancial do ritmo - eu já atingi os 186 bpm - mas tem o "efeito secundário" de tonificar o músculo, emagrecê-lo e proporcionar que o coração em situação normal em vez de bater a 80 esteja a bater a 50 ou a 45.

Ou seja, com dez horas por semana a uma média de 150 pbp, eu consigo que as restantes horas da semana sejam passadas não à média de 75 ou 80 , mas à média de 45 ou 50.

Como dizia o outro, é fazer as contas...

E não consideramos a diferença das batidas durante as gripes, constipações, obstipações e outras situações em que o peso excessivo leva ao aumento do ritmo só por se andar 100 ou 200 metros ou carregar no botão do elevador...

Um abraço.

Ruvasa disse...

Viva, Helder!

Ok, dou a mão à palmatória.

Mas, partindo da aceitação do "seu" princípio, sempre lhe digo que fazer sexo produz iguais - senão melhores - efeitos e através de meios muito mais agradáveis... e bem menos egoístico-misantrópicos.

;-)

Abraço

Ruben

Anónimo disse...

a mão à palmatória? O Carneiro tem razão este post só pode ser uma brincadeira de humor :-)

Fazer sexo hein Ruben...10h por semana deve ser um bocado dificil... :-D

«egoístico-misantrópicos»?
ai Ruben, que mauzinho livra!...sorry mas continuas mt frio e distante desde que vieste de férias.

Beijinho na mesma , claro :-)

A SULISTA

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

10 horas por semana?!

Dou a mão à palmatória, outra vez. Actualmente, apenas 8h... mas espero voltar ao normal... ;-)

Egoístico-misantrópico sim, porque, tanto com o ciclismo como com a corrida, como com quase todos os restantes exercícios, o gosto e o proveito acabam por ser apenas de um, o próprio, em evidente e egoísta misantropia, ao passo que a fazer amor o gosto e o proveito são partilhados por dois, por três, por quatro, por meia dúzia, uma dúzia, um cento... sei lá quantos mais. É só escolher!...

Frio, eu? Com este calor todo?

Beijinho quente... mas respeitoso, ok?

Ruben

azurara disse...

Estou absolutamente consigo, amigo Ruben!!!

al cardoso disse...

Esta entrada e um convite ao sedentarismo, ou so a apologia de uma vida mais descansada?

Como e normal ouvi-se dizer: "nem tanto ao mar, nem tanto a terra"

De qualquer forma bem haja pela lembranca.

Um abraco do d'Algodres.

Ruvasa disse...

Viva, Agnelo!

Só podia, n'é? É tudo uma questão de bom gosto ou...

Quer-me é parecer que o Helder anda um bocado desanimado, por um lado, e animadíssimo por outro.

Desanimado por, após maduramente ter pensado no assunto, em seguida a ler o post, ter concluído que, afinal, faça muito exercício ou não, lá virá o dia em que se finará como todos nós. Vai ser daqui a milhões de anos, mas não escapa!...

Animadíssimo por ter concluído que, contrariamente a mim, por exemplo, finar-se-à, sim, mas com uma saúde de ferro... Desconfio mesmo que não acabará com "avcs" nem "enfartes" e coisas assim, mas apenas prosaicamente com um ataque de ferrugem... ou do mais saudável dos cansaços...

Quanto ao mim, resta-me a consolação de que hei-de chegar junto de S. Pedro MUITÍSSIMO menos cansado do que ele. De tal modo que não me dirigirei ao Santo das chaves do Céu, em linguagem inintelegível que o Santo não perceberá, mas sim em tom pausado, relaxado, bem tratado, de tal modo que o Santo facilmente entenderá ao que vou e por que aposentos quererei optar.

...

E o Helder? Quem é que vai entendê-lo, naquela desengonçada algaraviada, entrecortada de ataques de tosse nervosa e grandes haustos, para absorção do oxigênio que tanta falta faz para que a gente fale de modo a fazer-se entender minimamente?

;-)

Depois, acho curioso que o nosso desportista se venha gabar em público de uma falha grave de que padece, a nível cardíaco. Sim!!! Falha gravíssima e de que ele deve tomar boa nota desde já e passar a remediá-la, emendando sabe-se lá quantos anos de erros graves cometidos!!!...

Então não é verdade que ele veio propalar aos quatro ventos que o coração lhe bate 50 ou mesmo 45 vezes por minuto, quando é certo que o normal e, em repouso, varia entre 60 e 80 (é o meu caso), como qualquer pessoa minimamente instruída sabe?

Daqui só se pode retirar que o Helder sofre de uma anomalia que deve tentar corrigir de imediato, se anda for a tempo. Qual? A de ter um coração PREGUIÇOSO cum'ó caraças! Enquanto gente normal, os tais que chegam aos 80 anos e alguns até "além da Taprobana", o dele fica-se por umas míseras 45 batidinhas... E, se calhar, fraquinhas... fraquinhas... fraquinhas como são todas as batidinhas...

Isso é lá de gente!? Perguntem a qualquer médico, por muio reles que seja, se é bom ter um coração preguiçoso...

E, por agora, I rest my case!

Abraço

Ruben

Isabel Magalhães disse...

GRANDE 'CAMILO'!


ihihih!



Abraço ao Ruben.
I.

Ruvasa disse...

Viva, Al!

O sedentarismo pode não ser bom, é verdade. Mas tem uma virtude indesmentível e muito de levar em boa conta. É que a gente cansa-se muito menos e, cansando-se muito menos, vive muito mais descansado.

Ou, então, a lógica é uma batata... frita!

;-)

Abraço

uben

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Foi muito boa, sim senhor.

Estou preocupado é com o Helder Carneiro. Com um coração tão preguiçoso e umas batidinhas tão fraquinhas, hum...

Abraço

Ruben

Eduardo P.L. disse...

Ruvasa,

concordo que fazer sexo é a melhor prevenção em todos os sentidos!!!!
Faz bem para o coração, para o espírito, para o ego, e coração alheio....

(;-))

Forte abraço,

Ruvasa disse...

Viva, Eduardo!

Eu sabia que Você estava de acordo.

Só podia...

Abraço grande também

Ruben

Isabel Magalhães disse...

Caro Ruben;

Para uma consulta à borla... envio recentes resultados. :)

t.a. max 11 min 5,6
pulsação p.m. - entre 80 e 60
colesterol - 140
gordura - não há!
tabaco - não
alcool - não
café - 1/dia
doces - assim mais para o muito. :)

exercício físico diário (entre outros) - andar, a passo acelerado em terreno acidentado, 3 kms/dia com os cães. (muitas vezes a reboque!) :)

Abraço.
I.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Valores espectaculares, de quem está em grande forma. Aliás, pelas fotos que, de vez em quando, vejo, mais ou menos actualizadas, a forma está mesmo em forma.

A diastólica é que não faz mal nenhum - muito pelo contrario - se subir um pouco. Os valores ideais situam-se entre os 6.0 e os 9.0, sendo que não é muito conveniente descê-los abaixo dos 6.0 por tempo demasiado.

Quanto aos doces. Cuidado com a glicémia.

É bom fazer o teste. Em qualquer farmácia o fazem. Os valores são os seguintes, em jejum:

<110 - normal
110-126 - consulte o seu farmacêutico
>126 - consulte o seu médico

;-)

Sobre este assunto voltaremos a falar daqui a... 53 anos...

Abraço

uben

Isabel Magalhães disse...

Caro Ruben;

Glucose - 85
ac úrico - 3,2
triglicéridos - 80
albumina - 3,6

Ou me dá um 'treco' cardíaco ou morro atropelada... :)

Mais 53?! Deus me livre! Nem eu me aturava a mim mais 53! ihihihi

[]
I.

Ruvasa disse...

Re-viva, Isabel!

Não há dúvida. Os valores são excelentes.

Não acredito que lhe dê um treco cardíaco ou sofra qualquer atropelamento. Outro tanto não direi quanto a um fatal ataque de caspa... independente de saber/imaginar, que se trate de senhora de asseio irrepreensível. É que os ataques de caspa, principalmente os mais letais, dão a qualquer um, com ou sem motivo...

;-)

Quanto a não se aturar... Que importa isso? Não são outros, que não a Isabel, que terão que a aturar? E, com o mal de outros, pode ou não pode bem?...

;-)

[]

Ruben

Isabel Magalhães disse...

Ruben:

Apesar de eu manter a 'peruca' lavada, qualquer português de bom gosto está à beira de um ataque de caspa, pelo menos enquanto o sócretino se mantiver no (des)governo! ihihihih!

[]
I.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Então com motivo tão cretino... dão de certeza!

[]

Ruben

carneiro disse...

Amigo Ruben,

Só um superior sentido de humor e uma tremenda capacidade de falaciar, tornam o seu discurso fascisto-sedentário num exercício de prazer intelectual.

Com se sabe, nem toda a gente tem essa capacidade - que desempenha de forma tão exemplar - de exercer "o advogado do diabo".

No fundo, os seus leitores habituais percebem que o seu exagero é apenas uma bem humorada figura de estilo.

Abraço

(Ontem foram 140 Km em 5 horas e 10 minutos e 6.680 Kcal)

carneiro disse...

outra coisa: actualmente ao levantar estou com 50/52 bpm. Quando estou em forma, baixo dos 50 que e o meu cardiologista considera "nível olímpico". Pois que isto é sujeito a ECG de esforço cada 18 meses, não vá o execesso de confiança matar o artista.

A força com que bate, a potência da batida, afere-se pela tensão arterial. Que em descanso é de 6- 11. Nada mau, hein ? para 48 anos de idade.

Ainda hoje o personal trainer do Holmes Place esteve a fazer avaliação e confessou-me invejoso que vai começar a andar de bicicleta, pois nunca encontrou um não-atleta com um coração como o meu.

E olhe que o meu coração não é apenas bom nas batidas. Regra geral, e desde que não haja mostarda, é reconhecido como um bom coração.

Eu tenho é que ir discutir estas coisas mas pessoalmente nos chocos fritos a caminho da Arrábida...

Ruvasa disse...

Viva, Helder!

;-)))

Gostei do fascisto-sedentário... Bem arrancada essa.

Contra os seus 50/52 bpm ao levantar nada posso fazer, porque, quando ao levantar, devo andar com as batidas aí pelos 130/140... ou mais...

Ao acordar de manhã é que elas andam bastante mais por baixo, aí pelas 60/66.

Em descanso, a minha tensão arterial anda pelos 110/65. Um sedentário... não com 48 anos, mas sim com mais 17!!!

Como vê...

É claro que o Blopress dá uma tremendíssima ajuda!... ;-)

Nos chocos fritos, sim, concordo, mas não a caminho da Arrábida, porque aí é uma chatice, porque há que falar aos berros, num esforço demoníaco, o que deixa de ser uma conversa e passa a ser um disparate. Mas no Cais 56 ou no D. Paco, junto do antigo quartel do 11, tudo bem. Pago eu e nem se discute.

Logo que estejamos "ambos os dois" em condições, tudo bem... é só dizer. Até vou buscá-lo onde quiser e... se quiser.

Abraço

Ruben