Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

domingo, 4 de maio de 2008

1533. Jacques-Louis David - "A morte de Sócrates"

A Morte de Sócrates *
1787
óleo s/tela
Jacques-Louis David
1748-1825
The Metropolitan Museum of Art, New York



* Só que este era ateniense, daí a grafia - Σωκράτης - filósofo brilhante e tribuno veemente que, no entanto, jamais conseguiu ter a graciosidade de outro de mãos nas ilhargas, à laia de quem está em disputa acesa na antiga Praça da Ribeira, ali ao Cais do Sodré.

Cada qual nasce para o que vai merecer...

Morreu por ter "ingerido cicuta", veneno letal, que se decretou que ingerisse, o que fez com dignidade, segundo contam os relatos da época. Sem merecer, pois, como outro, ser, em máxima consagração, "atropelado por um recruta".

Cada qual morre pelo que fez por merecer...

...

3 comentários:

Mariz disse...

Ruben,

Pela frase final deste post, não me diga que se inspirou no livro Tibetano da Vida e da Morte.
seria?

Kale Shoo
(para condizer)

Namaste
(também para a propósito)

Mariaz

Ruvasa disse...

Viva, Mariz!

Não é esta vida uma sucessão de acções e reacções, de crime e castigo, de obra e recompensa adequada?

再见

Ruben

mariz disse...

Que sábio!
É sim! É isso mesmo!...pelo menos foi o que aprendi e faz todo o sentido que assim seja. Nem tudo o que aprendemos nos faz sentido, ou de outro modo, nos serve para alguma coisa...ao contrário do que aqui revela!
PArabéns...acho que está no caminho certo...embora ainda um pouco "refilão ou rabugento"...pelo que venho lendo de alguns artigos(?)... ! mas chega lá...continue a ir aos treinos!Como eu faço - (peço desculpa pela deselegância) mas nada pior que notarmos algo e não dizermos ao outro.(espero que faça o mesmo, só assim nos vemos melhor, sem que hajam espelhos embaciados. Pelo menos o ambiente que se respira, sente-se de outro jeito e isso é notótio - tal como venho referindo desde o 1º dia.

ESPAVO, Ruben, ESPAVO!

Mariz