Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

terça-feira, 17 de junho de 2008

1568. Tenho andado por aí...

Angkor Vat
Setº 2007


... mas cometi um lapso, de que só agora me apercebi.


Fui de férias e do facto deixei aviso para quem me enviasse emails.

No entanto, esqueci-me completamente de, à semelhança do que faço sempre, deixar aqui um post a assinalar igualmente essa minha ausência.


Coisas de velho!

Bem, mas cá estou uma vez mais, se bem que desta vez provavelmente mais "sossegado", uma fez que preciso de um bocado de descanso, já que andei pelos reinos de Espanha, que me seduzem, cada vez mais - imagine-se que, até finais da década de 80, torcia mesmo o nariz a tudo o que se relacionava com Espanha!... - a revisitar Cáceres, a belíssima e tradicionalíssima Salamanca (que me atrai de uma forma impressionante), a espantosa Ávila (e a sua assombrosa muralha), Madrid, em corrida, a caminho da bela Valência (dos edifícios do Calatrava), a encantadora Múrcia, o torrão que é Alicante, Granada e o seu incomparável Allambra, a fímbria de Cádiz, a tórrida e bem moura Sevilha, a quieta e milenar Mérida e, finalmente, os caramelos de Badajoz.

Estou, pois, a necessitar de algum repouso. Até porque, daqui a dois mesitos, lá vai ter que ser outra canseira semelhante.

Mas entro aqui devagar, não somente porque estou, agora, sim, em repouso; é que tenho que dedicar-me a outras tarefas que também me irão ocupar muito tempo, presumo.

A todos as minhas saudações de regresso. E as desculpas por não ter deixado o aviso aqui. Finalmente, àqueles que mesmo assim me visitaram e deixaram mensagens, algumas de preocupação, um grande abraço geral.
...

14 comentários:

Isabel Magalhães disse...

Amigo Ruben;

Que bom saber de si. Eu sou optimista mas garanto-lhe que se estava a instalar uma pontinha de preocupação.

Feliz por si e pelo excelente itinerário - muito bem escolhido - que conheço mas não me desagrada de todo revisitar.

(Adoro Cáceres e aquele Palácio seiscentista onde estáo Meliá e de que tenho saudades, e muitas outras coisas de que fala no seu artigo).

É bom tê-lo de volta. Vozes como a sua fazem falta. :)

Abraço

Isabel Magalhães

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Como disse no post, coisas (esquecimentos) de velhos!...

É bom saber que os amigos, mesmo os que não se conhece pessoalmente, sentem a nossa falta, pelo menos tanto quanto nós sentimos as deles.

É bom mesmo. Reconfortante!

Abraço grande, Isabel.

Ruben

Eduardo P.L. disse...

Viva,

bom retorno, caro Ruben. Por pouco não nos cruzamos no sul da Espanha.E bom te-lo de volta, para constatar na próxima quinta-feira , quem será a Vítima!

Forte abraço

Ruvasa disse...

Viva, Eduardo!

Então, pelo que vejo, já regressou a Santa Catarina.

As férias, foram a contento?

Em Espanha andou pelos mesmos sítios? Eu sou um apaixonado por Salamanca, Valência, Ávila e Sevilha. E tantas outras que desta vez não visitei. Barcelona y sus ramblas, Zaragoza, San Sebastian, a tremenda Madrid, enfim, toda a monumentalidade da grande Espanha, que nos esmaga.

E de Portugal, gostou? Ou já conhecia?

Grande abraço

Ruben

Menina_marota disse...

Olha o desaparecido!!!

Eu cá tive o presentimento que te tinha saído o euromilhões e tinhas dado o "salto" daqui para fora!

Agora a sério... fiquei um nadinha preocupada... mas como sou optimista disse cá para mim, "ele está na maior, não precisas de te preocupar" e não é que eu tinha razão?? Andou por terras de Espanha... (e por sítios que eu adoro!) e não dizias nada...

Beijinhos e continuação de boas férias ;)))

Ruvasa disse...

Viva, Menina!

Era quase um "missing in action", hein?!

Vontade de dar o salto, tenho tido muito. E a Isabel, my wife, é que não alinha nisso porque, por mim, garanto-te que não tinha resistido a ficar uns tempos (pelo menos uns tempos) em vários sítios por onde passei). A Argentina ou o Chile, por exemplo; o Vietname, também; o México, seria outro. Se fosse solteiro, o Tibete. Não digo ficar lá para sempre mas, pelo menos, passar lá uns bons meses por ano, para fazer o que os alemães e ingleses antigamente vinham fazer para cá, pois saía-lhes muito mais barato viver cá (com as reformas dos países de origem) do que ficar em casa.

Continuar a receber cá a pensão e trsnferi-la para países onfde o ordenado mensal médio, quando chega aos 50 contos é uma festa...

A Espanha, como disse, esmaga-me. A Itália é a terra dos monumentos, mas a Espanha é a da monumentalidade. Sou um apaixonado e, sempre que a ocasião surge, lá vou.

Mas é bom estar de volta. A gente habitua-se... e, depois, os amigos e os blogamigos...

Beijinhos para ti também.

Ruben

Anónimo disse...

Viva, Rúben! :)

Pois é verdade, já andava mesmo a sentir falta das novidades do seu Blog, mas sua ausência foi por uma excelente causa, não só pelas férias, mas também pelo país escolhido; fez muitíssimo bem! :)

Pelo que percebi, divertiu-se bastante e apreciou o passeio e isso é tudo o que conta, mas é bom saber que está de volta!

Até breve ... um grande abraço!

Marisa

Ruvasa disse...

Viva, Marisa!

Também eu começava a sentir a vossa falta. No fim, porém, quem se ama sempre se encontra, não é verdade?

E, agora que está reposta a normalidade, "vamos em frente, que atrás vem gente..."

Abraço ainda maior

Ruben

NuNo_R disse...

Boas...

Isto é que foi passear, hã... ;)

Espero que o passeio tenha corrido na perfeição, pois o Amigo visitou lugares muito bonitos e cheios de História. :)

abr...prof...

Ruvasa disse...

Viva, Nuno_r!

Foi o que se chama uma revisitação, já que os conhecia todos e alguns deles visitara já mais do que uma vez. No entanto, não me canso de lá ir, porquer, como disse, a Espanha é um país que me "esmaga" pela monumentalidade e pela profundidade espacial e histórica.

Desta vez, do que tencionava revisitar, faltou-me o Escurial de que gosto imenso. A falta de tempo não permitiu.

Abraço

Ruben

Camilo disse...

Pois...
Quando eu der assim uma voltona a Espanha...
Pela forma que este "sítio-mal-frequentado" está a tomar...
Não sei, não, mas...
Quando voltar venho com o bilhete de identidade espanhol.
Ai, ai...

Ruvasa disse...

Viva, Camilo!

Este sítio-mal-frequentado até parece que está a ser preparado de propósito para que os espanholitos o conquistem sem grandes canseiras.

Acontece, porém, que eles estão um bocado renitentes, porque se lembram da constatação a que chegou o César romando:

- Lá pelos confins da Europa, à beira mar plantado, há um povo muito lixado. Imaginem vocês que nem se governa nem se deixa governar. É um caso perdido. Mais vale deixaram-nos para lá esquecido que aquilo não interessa nem ao Menino Jesus.

E deixaram mesmo!...

Abraço

Ruben

BAIÃOLIMA disse...

fez muito bem em dar um passeio, mesmo pequeno. A região que visitou é uma das minhas preferidas : Cáceres ...um encanto, pequena mimosa, mas com tanto para oferecer. Ávila com um aspecto medieval é realmente bastante bela. Vista a uma certa distância é como regressar à Idade Média.
Parabéns pelo seu passeio, foi desanuviar.
Um abraço do amigo que muito o estima e aprecia a sua extraordinária sensibilidade perante os factos mais difíceis, em especial quando se trata de um amigo em apuros
Baião Lima

Ruvasa disse...

Viva, Lima amigo!

Aquela região de Espanho é uma coisa impressionante. Aqui para n+s que ningu+em nos ouve - ou lê - sempre lhe digo que não é só aquela região. É toda a Espanha. Trata-se de um grandíssimo país.

Abraço

Ruben