Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

1834. O "migalhães"

O MIGALHÃES


Lá vem pelo avelar
O filho do Zé João
Vem lá do centro escolar
Cansado de palmilhar
A caminho da povoação

Não há médico na aldeia
E a antiga escola fechou
Não tem carne para a ceia
Nem petróleo p'rá candeia
Porque o dinheiro acabou

O pai lá foi para França
Trabalhar na construção
E a mãe desta criança
Trabalha na vizinhança
Lavando pratos e chão



Mas o puto vem contente
Com o migalhães na mão
E passa por toda a gente
Em alegria aparente
De quem já sabe a lição

Um senhor muito invulgar
Que chegou com mais senhores
Veio para visitar
O novo centro escolar
E dar os computadores



E lá vem o Joãozinho
No seu contínuo vaivém
Calcorreando o caminho
Desesperando sozinho
À espera da sua mãe

Neste país de papões
A troco de dois vinténs
Agravam-se as disfunções.

O rico ganha milhões
E o pobre, migalhães !

Autor desconhecido, infelizmente...
Gentileza de Tira Nódoas,
que esta é que nem ele consegue tirar...
...

6 comentários:

Diamantino de Sousa disse...

Boa noite caro Ruben:
Por enquanto, nas maiorias, temos que ter "migalhência".
Um abraço.
dp

Ruvasa disse...

Viva, Diamantino!

Parece que sim, "Migalhência" e "Powerpoint"...

Abraço grande

Ruben

Eduardo Santos disse...

Olá caro amigo. Aterrei aqui, por isso as minhas desculpas, mas achei imensa piada ao seu trabalho e como tal "abanquei" (convém não confundir com outras palavras que podem significar lugar onde o zé coloca algum cêntimo que porventura lhe possa sobrar, que agora é coisa rara) para comentar, se me permite. Essa do migalhas ou migalhães TEM nível, parabéns ao autor e ao meu amigo que a colocou.
Saudações amigas e até breve.

Ruvasa disse...

Viva, Eduardo!

Aterrou e abancou bem e em boa hora. Apareça sempre que quiser. Será um prazer recebê-lo.

Já visitei também os seus blogs e vou linkar um deles, para o visitar regularmente.

Quanto a este post, deu-me, na verdade, prazer inseri-lo, porque, como diz, tem nível e vem muito a propósito.

Abraço

Ruben

Paula Raposo disse...

Vem a propósito, sim senhor!! Assim vai o país...

Ruvasa disse...

Viva, Paula!

Provavelmente o verbo não será esse, mas sim o "desandar".

Abraço e obrigado pela visita, que terá sido mais agradável se usar como browser o Firefox ou o Opera e
mais desagradável se tiver usado o Internet Explorer ou o Safari.

Ruben