Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

1851. O Grupo de Trabalho conclui que:

À porta do Ministério da Educação, na Av. 5 de Outubro, foi encontrado um recém-nascido abandonado.

O bebé foi limpo e alimentado pelos funcionários que decidiram dar conhecimento do assunto a Maria de Lurdes Rodrigues.


Depois de oito dias, é emitida a seguinte determinação, dirigida ao Secretário de
Estado, Valter Lemos:

Forme-se um Grupo de Trabalho para investigar
:

a) - Se o "encontrado" é produto doméstico deste Ministério;
b) - Se algum funcionário do Ministério tem responsabilidades neste assunto.

Após um mês de investigação, o Grupo de Trabalho, nomeado por Valter Lemos, conclui:

O "encontrado" nada tem a ver com este Ministério pelas razões seguintes:

a) - No Ministério não se faz nada por prazer nem por amor;
b) - No Ministério jamais duas pessoas colaboraram intimamente para fazerem alguma coisa de positivo;
c) - No Ministério tudo o que se faz não tem pés nem cabeça;
d) - No arquivo do Ministério não consta que seja o que for tivesse estado pronto em apenas 9 meses.

(a) O coordenador do Grupo de Trabalho

Gentileza de P.Sérgio

...


2 comentários:

Jorge C. Reis disse...

Quando comecei a ler julgava que a criança era do sexo feminino (ou semelhante), deficiente (mentalmente claro) e que, coitadinha, tinha chegado a ministra.

Ruvasa disse...

Viva, Jorge!

Como diria o outro:

- "Jamais!" (ou "jamé" ou lá o que é...).

Poderia lá fazer uma tal desfeita a uma senhora?

Abraço

Ruben