Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

sábado, 15 de novembro de 2008

1852. Tertúlia Virtual - "Meu ídolo"

click, para ampliar
...



33 comentários:

Ery Roberto Corrêa disse...

"Desidolatrado" ? será que é um filho? Ou será você mesmo?

Abraço, Rubem.

Ery Roberto
www.infinitopositivo.blogger.com.br

Maria Augusta disse...

Quem seria???Acho que é você mesmo.
Abraços e fim de semana.

expressodalinha disse...

Mas que bébé tão idolatrável! Estou de acordo que devemos ser o nosso próprio ídolo. Para uma pessoa saudável isso é normal.

Isabel Magalhães disse...

Deixe-me adivinhar! É o Ruben? ;)

(Também me sinto orfã de ídolos; como diz o Eduardo L. já não os fazem como antigamente!) ;)

Um abraço

I.

(Tenho que vir matar saudades mais logo que agora o tempo urge.)

peri s.c. disse...

Simples e direto, ótimo !
abraço

Adelino disse...

Também acho que se trata do próprio...
Abraço, ruben. Feliz semana.

Georgia disse...

Acho qué vc mesmo. "O homem (o ídolo) é produto de si mesmo."


Abracos

Jorge C. Reis disse...

Também não tenho ídolos... já somos dois cépticos, pelo menos.
Abraço

Mikasmi disse...

Não acho que seja ídolatria adorarmos os nossos filhos ou os nossos país. Não vejo isso nesse sentido tão carregado.
Vejo aqui ídolo como alguém que muito admiramos, que nos enche de satisfação.

Penso que a fotografia é sua. Muito bem, se não gostarmos de nós quem gostará?

Abraço

João Menéres disse...

Simples. Directo e concreto !

Só- Poesias e outros itens disse...

Ruben,

concordo, idolatria sempre é obsessão, eu prefiro os mortais e humanos.

bjs.

JU Gioli

Ruvasa disse...

Viva, Ery!

Será que é um filho? Espero bem que não seja o que alguns - felizmente muito poucos - acham que é: um filho da mãe... como outro qualquer, aliás!

;-)

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Maria Augusta!

Será que sou mesmo?

Chi lo sa? Dúvida extrema. quase existencial!

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Jorge!

"Para uma pessoa saudável isso é normal."

Ai, sim? E então para um "narciso"?

;-)

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Pois não! Agora são todos de pés de barro.

Espero que esse "I." da assinatura seja memso de "Isabel" e não de "Ídola"...

;-)

Beijinho

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Peri!

Sim, simples e directo, pode ser... Mas tam,bém em negação completa, muito embora o princípio de bida seja esse, com algumas falhas involuntárias, por vezes.

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Adelino!

Sim, é o próprio, em fase da vida muito mais descontraída.

:-)

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Georgia!

Safa!

Que grande susto apanhei. Quando Você começou a escrever "O Homem...", então não é que pensei que ia acabar com "...é maluco!"

Pois cabe lá na cabeça de alguém que não se tenha nem um idolozito sequer? Isos é lá posição que se tenha?

Felizmente, não escreveu esse final. Obrigado!

;-)

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Jorge!

Estou bem acompanhado. É quanto me basta. Isto não obstante eu não ser nem nada que se pareça com um céptico. Mas nesta coisa de ídolos... ná! Não me cheira.

Abraço, companheiro desidolatrado.

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Mikasmi!

Claro #1! Pais e filhos são casos à parte, que não contam para este campeonato.

Claro #2! Evidentamente que se não gostamos de nós mesmos, se não estamos de bem connosco, como é que poderemos estar de bem com o "semelhante mas diverso"?

Na "mouche"!

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, João!

Mais do que o João? Como é possível?!

;-)

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Ju!

So do I, my dear, so do I!

Beijinho

Ryben

Milouska disse...

Pelo menos, essa "idolatria" é menos vulgar. Revela uma grande auto-estima.
Se não gostarmos de nós, quem gostará realmente?

Ruvasa disse...

Viva, Milouska!

É bem verdade, isso.

Se bem que... se bem que, por vezes, acontece-me não gostar mesmo de mim.

Desculpar-me, sim, porque desculpar é magnânimo ;-) mas nem por isso deixar de não gostar.

Quando cometo acto com o qual eu próprio não concordo e que, se não fosse falível, não cometeria, autodesgosto-me (gulp! desculpe lá a terminologia).

Enfim! Como diria o outro: cada qual é pr'ó que nasce, se bem que eu seja completamente avesso à inevitabilidade do "destino", já que, como certamente já notou, "O Homem é produto de si próprio". À inevitabilidade do destino só estão condenados os irracionais.

Abraço

Ruben

Paula Raposo disse...

Gostei!!! Eh eh eh
Eu não consegui inscrever-me no dia 14, fica para a próxima. Já tinha escrito alguma coisa mas também não gostei do que escrevi. Muitos beijos.

Ruvasa disse...

Viva, Paula!

Obrigado pela visita.

Para a próxima, fique sabendo que o facto de não se inscrever a 14 do mês, não é impeditivo de que o faça no próprio 15 ou até depois.

O único impedimento que existe é a inscrição antes, precisamente para evitar que as pessoas se inscrevam muito tempo antes e, chegada a altura, se esqueçam de postar, o que pode redundar num fiasco imenso, se admitirmios que seria possível inscreverem-se 558.383 bloguistas e, nos "finalmente", postarem apenas 30...

Há por aqui um bichinho a segredar-me que já escrevi algo semelhante a isto em qualquer outro lado e dirigido a alguém. Se foi a si, mil perdões. ;-)

Muitos beijos iguais

Ruben

Alice Salles disse...

Acho que se idolatrar e um dom! Pois mostra que voce reconhece seu valor e isso e raro!

Ruvasa disse...

Viva, Alice!

Pois pode ser que seja, sim, mas que é muito narcísico, lá isso...

Abraço

Ruben

Al Kantara disse...

Nem um ídolozinhozinhozinho ? Nem unzinho, Ruben ? Ah, homem de pouca fé !...

Célia Ribeiro disse...

Olá Ruben
Lindo mesmo, aliás nós em pequenos somos sempre os olhos das mães pais e familia conhecido e afins.
Abraço Célia

Eduardo P.L disse...

Como disse o Peri: SIMPLES E DIRETO!

Parabéns e obrigado por participar da Tertúlia!

Forte abraço

Ruvasa disse...

Viva, Eduardo!

É um prazer.

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Célia!

Exactamente. Depois é que estragamos tudo. Bem, há gente que não estraga nem se estraga; muito pelo contrário, até se compõe e bastante, tornando-se excelentes espécimes.

Endfim! Como é que dizia o outro? Cada um é para o que nasce, não é? Muito embora num blog que assume como subtítulo e m+axima de vida "O Homem, produto de si próprio"...

Abraço igual

Ruben