Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

1924 - Baursheit - O rapto de Perséfona


O rapto de Perséfona por Hades
(?)

Terracota Barroco Museu Real das Belas-Artes, Bruxelas
Jan Peter van BAURSCHEIT, o Velho
escultor flamengo
1669-1728

click, para ampliar

Mitologia grega

Perséfona ou Coré, que corresponde à deusa romana Proserpina ou Cora, era filha de Zeus e de Deméter, deusa da agricultura.

Quando os sinais de grande beleza e feminilidade de Perséfona começaram a notar-se, durante a adolescência, chamaram a atenção do Hades, deus do submundo e das riquezas dos mortos. que a pediu em casamento.

Zeus aquiesceu, sem sequer consultar Deméter, o que provocou desinteligências no casal. Impaciente com a demora na entrega da sua amada, Hades emergiu da terra e raptou Perséfona, e desposando-a, dela fazendo rainha.

Inconsolável, Deméter, a mãe, descuidou as suas tarefas. As terras tornaram-se estéreis e houve escassez de alimentos. Deméter acabou por ir buscar a filha. Como, entretanto, Perséfone tinha comido algo (uma semente de romã) concluiu-se que não tinha rejeitado inteiramente Hades.

Assim, estabeleceu-se um acordo que consistia em ela passar metade do ano junto dos pais, período em que seria Coré, a eterna adolescente, e o restante com Hades, quando se tornaria a sombria Perséfone.

Este mito justifica o ciclo anual das colheitas.

(a partir da Wikipédia)

...

2 comentários:

Menina_marota disse...

Os casamentos arranjados... :((((

Nada como deixar o coração escolher livremente... é-se muito mais feliz...

Bj

Ruvasa disse...

Viva, Menina!

Tens razão, mas... por outro lado, a coisa assim não teria outro sabor?

Se eles que eram deuses tanto o faziam, não será porque... ?

;-)

Beijinho

Ruben