Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

sábado, 25 de julho de 2009

2451. Um voto = 30.000 €

José Saramago, Nobel da Literatura, anunciou esta sexta-feira o apoio à recandidatura do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa (PS), nas eleições autárquicas com data marcada para 11 de Outubro.

«Espero que seja presidente por muitos anos mais. Espero que isso aconteça. Oxalá! Mas é preciso fazer com que isso aconteça. As coisas não acontecem por si mesmas. É preciso fazê-las acontecer», revelou José Saramago citado pela agência Lusa.

O escritor elogiou ainda o «magnífico trabalho» de António Costa à frente da autarquia.

José Saramago fez as declarações na Câmara de Lisboa durante a assinatura de um protocolo para a produção de um filme sobre a relação entre José Saramago e Pilar del Rio, que tem como título provisório de «União Ibérica». A Câmara de Lisboa vai apoiar com 30 000 euros a produção do documentário sobre a relação entre o Nobel da Literatura José Saramago e a mulher, Pilar del Rio.

Na cerimónia de assinatura do protocolo, Saramago agradeceu ao presidente da autarquia, António Costa, a sua «boa vontade» relativamente ao filme.

Cortesia recebida de J.F.Faria, oir email


* * *

Sabe o que significa tudo o que acaba de ler?

Apenas isto:

o "voto" de Saramago - que nem vota em Lisboa - em António Costa vai custar à Câmara Municipal de Lisboa uns módicos 30.000 €, por um filme cujo conteúdo não interessa a nenhum lisboeta nem sequer a meia dúzia de portugueses.

Assim são geridos os dinheiros da edilidade lisboeta. Assim, como dizem os cartazes de Costa, "Cumprimos. Casa arrumada" (?!?!?!). Quem é que quer mais do mesmo?

...

...

2 comentários:

Teresa disse...

Mas o que é que interessa o voto de Saramago se ele nem vota cá, já que decidiu deixar Portugal, que ele devia achar muito provinciano?
E, a propósito, esse sr. não é do Partido Comunista? O Jerónimo de Sousa é capaz de ficar aborrecido.
Bjs e boas férias.

Ruvasa disse...

Viva, Teresa!

Exactamente por isso é que 30.000€ é um abuso, que os lisboetas vão pagar.

Beijinhos e boasa fperias para si, que eu só as gozarei lá para o final de Outubro.

Ruben