Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

sexta-feira, 19 de janeiro de 2007

812. Nada há a fazer...

… eles são assim mesmo.

Isentos e sempre com a preocupação de não misturar alhos com bugalhos. Por isso os aprecio tanto!…

Maria José Morgado defende que aborto ilegal gera corrupção

"O aborto ilegal é um negócio que produz dinheiro sujo." A frase é de Maria José Morgado, procuradora-geral adjunta, ontem numa conferência parlamentar do PS intitulada "Sim à despenalização da interrupção voluntária da gravidez (IVG)". A magistrada responsável pelo acompanhamento do processo do Apito Dourado foi ao Parlamento alertar para a necessidade da mudança na lei penal. Uma mudança que, vencendo o "sim" no referendo, irá constituir-se como uma "descriminalização relativa e limitada por um período temporal" [até às dez semanas], assumiu. (…)
Diário de Notícias – 18 Janeiro 2007

Aí está. A magistrada do MºPº mais badalada de há anos para cá, o protótipo do que deverão ser os magistrados do “Ministério Público”, a magistrada modelo. O cadinho onde deveriam ser moldados todos os “manos pedros – e as manas, claro… - cá do burgo, aí está a mostrar o caminho que todos os comparsas e colegas devem seguir.

Curiosamente, quando o actual PGR a chamou para o lugar que agora exerce, com todas as parangonas e panegíricos que tivemos oportunidade de apreciar, comentei para amigos meus:

- Vão ver que, não tarda nada, a senhora está a misturar a função que deve exercer com toda a isenção, com política de capela da mais restrita e parcelar opção!...

Por que disse eu isto? Porque sou adivinho? Não!...

Era fatal como o destino, fatal como o destino foi.


Que querem? Eles são assim… Nada há a fazer… Capazes de se servirem de todos os meios.

E previsíveis. Sempre previsíveis. Absolutamente incapazes de, ao menos uma vez, não o serem…

14 comentários:

Isabel Magalhães disse...

E tanto que gostaríamos de ser supreendidos, não é? :)


abraço.
I.

Isabel Magalhães disse...

Parece que por aqui voltou tudo à normalidade!

Há pouco o 'beta' nem deixava entrar! :)

Sulista disse...

Atão...já ta tudo outra vez ok hein?..beijinho

;-)

Ruvasa disse...

É verdade, Isabel, é verdade.
Pelo enos algumas vezes. QWue ôssemos surpreendidos algumas vezes, caramba! Mas não...

Abraço

Ruben

Zé Lérias disse...

Confesso que a mim me surpreendeu.
Pela negativa, já se vê.
Expôs-se desnecessariamente e agora vai sofrer as consequências.
Não tenho dúvida, mas lamento.
Bom fim de semana.

Paulo Sempre disse...

Que triste fado....
Abraço
Paulo

Ruvasa disse...

Viva, Zé Lerias!

Pois a mim já poucas coisas me deixam surpreendido.

Uns, fazem-no por comissariado político (é o que há mais por aí... principalmente jornalistas); outros por cinco minutos no estrado da fama (fama que, a maior parte das vezes, melhor seria, para eles próprios que a não tivessem); outros, porque se convenceram de que qualquer bitate de meia tijela que lancem pela bocarra fora, é a salvação do mundo e que esse mundo espera ansioso e faminto - como se de pão para boca de esfomeado de 15 dias - suas sentenças de treta; outros, finalmente, por incontinência verbal e estupidez natural.

Não sei onde meter esta senhora. Se em alguma delas em especial se em todas. Uma coisa sei: a mais episódios iremos assistir. É fatal como o destino!

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Sim, Paulo, que triste fado. Mas é da substância das coisas, sê-lo assim. Isto, muito embora possa - e deva - ser remediado, pelo menos em çparte. Forçoso é que alguém se disponha a, pelo menos, tentar.

Fui ao seu blog, que desconhecia e que gostei de conhecer. A despeito de haver algumas coisas - poucas - de que discordo. Mas, também, quem é que quer "discutir" com quem pensa ipsis verbis como nós? Não há discussão possível, não é? O contraditório é o pão da boa relação humana.

Bem, vou linká-lo.

Atenção que eu não disse lixá-lo nem, muito menos,linchá-lo. Sim, foi linká-lo o que eu disse. É só acabar de refazer o meu, que o Blogger, com esta história da migração para a versão Beta, me rapou pela metade e tratarei logo do assunto.

Abraço

Ruben

Sulista disse...

Não pelas razões que apontas
(pq abortos vai haver sempre com SIM ou NÃO aprovado, já que ninguem é punida hoje em dia), mas por outras razões, finalmente já decidi o que vou votar no Referendo. E não é o «Sim».

Beijinho

Ruvasa disse...

Viva, Maria João!

As razões, sinceramente pouco importam.

O que importa é o resultado final, que observe a razão.

Beijinho Grande (sejam lá quais forem as razões, que tenho a certeza de que serão dignas)

Ruben

Sulista disse...

Cada um que pague os seus contraceptivos, perdão, abortos!

;-)
Outro beijinho
...

Sulista disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
H. Sousa disse...

Após mais de um ano sem ligar a televisão, liguei-a há uns dias atrás. Pela minha alminha que senti náuseas e voltei a fechar. Esta notícia terá sido uma das que me fez fechar o aparelho.

Ruvasa disse...

Viva, Sousa!

Pois eu ligo-a diariamente. Por cada hora ligada, estou 59 minutos num dos canais de filmes ou História, NatGEo, Odisseia ou os diversos Discovery e 1 minutito nos nossos sejam eles os generalistas, RTP, SIC, TVI, sejam os de notícias, SicNit e RTP-N.

É que não vale a pena.

As notícias vou-as sabendo pela Net.

Quando à notícia da senhora em questão, nada me admirou; admiraria, sim, se tivesse estado calada.

Abraço

Ruben