Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

sexta-feira, 11 de maio de 2007

1062. Pintores brasileiros - Almeida Júnior

Violeiro
1899, óleo s/tela
Pinacoteca do Estado de São Paulo
...

José Ferraz de Almeida Júnior nasceu em 1850, em Itu, São Paulo, e faleceu aos 49 amos de idade, em Piracicaba.

Desde cedo mostrou tendências artísticas. Sedo sineiro da Igreja matriz de Nossa Senhora da Candelária, o respectivo pároco foi o seu primeiro patrocinador, através de uma colecta pública que levou a efeito. Com o dinheiro dessa colecta, pôde Almeida Júnior seguir para o Rio, onde foi estudar.

Cursou de forma brilhante, tendo conquistado vários prémios, de que se destacou, em 1974, a grande medalha de ouro, com o quadro "Ressurreição do Senhor".

Findo o curso, regressou a Itu, onde se estabeleceu como retratista, ao mesmo tempo que leccionava desenho.

O Imperador Pedro II tomou conhecimento da sua obra e decidiu custear pessoalmente uma viagem à Europa, pelo que, a 4 de Novembro de 1876, seguiu para França, onde se matriculou na Escola Superior de Belas Artes, em Paris.

Manteve-se na capital francesa até 1882, sendo dessa época obras como "Arredores de Paris" e "Arredores do Louvre", bem como "Derrubador Brasileiro", "Remorso de Judas", "Fuga para o Egipto" e Descanso do Modelo.

Pitoresco - A arte dos grandes mestres
...

6 comentários:

Eduardo P.L. disse...

Ruben, esta até engraçado. Eu postando pintores Portugueses e você os nossos! Tá bom! A semana que entra vou postar em sua homenagem uma brasileira: Anita Malfatti. Só para você! Abçs.

Ruvasa disse...

Viva,Eduardo!

"Amor" com "amor" se paga, n'é?

;-)

Abraço

Ruben

Eduardo P.L. disse...

Ruben, é isso aí! E vamos AMANDO todas as artes, pois elas são universais!

Ruvasa disse...

Nem mais...

Abraço

Ruben

pandacruel disse...

Em vez da Ota ou do TGV faça-se a reactivação verdadeira, e imediata com o Brasil, embaratecendo passagens para o Brasil profundo, se assim podemos dizer. Estive lá uma única vez, em SP, por razões dramáticas que ainda persistem, mas intuí o que há e o que falta. Na rua encontrei, por mero acaso, um descendente de um habitante de «Amarante, Trás-os-Montes - sic» - ali havia alma mestiça que também verifiquei ser a minha, afinal. O Brasil, o Brasil... , nos 90º anos de Fátima, o cardeal alemão, ora Papa, anda... por lá.

Ruvasa disse...

Viva, pandacruel!

Estamos de acordo.

Abraço

Ruben