Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quarta-feira, 16 de maio de 2007

1072. MST no seu melhor


Não obstante ter tido já o prazer de ler obra sua de grande fôlego e engenho e também algumas peças menores de não menos valia, o certo é que o conhecido Miguel Sousa Tavares, invariavelmente metido lá no seu pedestal de cacos, tem o condão de, com a sua infinita arrogância, irritar muita gente, eu incluído.

No entanto, de quando em vez, sai-se com uma ou outra em que, palavra de honra, se estivesse ao pé do homem, dava-lhe um abraço sincero. É que por vezes, sai lá do Limbo em que invariavelmente se posta, e diz umas verdades, duras como punhos.

Sei que sou um tanto suspeito, por ao assunto me ter referido já inúmeras vezes aqui e em outros lados, mas, estou em crer que, quem conheceu e conhece Setúbal, honestamente tem que dar toda a razão ao homem. É que os crimes que têm sido cometidos em relação a Setúbal e aos setubalenses são inúmeros e imperdoáveis e vários são os pecadores.

Pessoalmente, não me tenho referido ao clube. Apenas à cidade e aos desmandos que têm sido praticados em seu nome e para sua desgraça. No entanto, o retrato eito por MST está também impecável relativamente ao Vitória Futebol Clube. Infelizmente. E pelos mesmos.

* * *

Por MIGUEL SOUSA TAVARES Jornal "A Bola" Terça-Feira, 8 de Maio de 2007

"Em minha opinião, o VITÓRIA DE SETÚBAL é a pior equipa do campeonato e a sua descida aos infernos da Liga de Honra é absolutamente natural e justificada. Passa-se com o VITÓRIA a mesma coisa que se passa com a própria CIDADE DE SETÚBAL.

Há 20 anos atrás, SETÚBAL tinha todas as condições para se transformar numa cidade modelo, em termos de urbanismo e qualidade de vida:

. dimensão adequada . espaço para se desenvolver harmoniosamente
. possibilidade fácil de recuperar o centro histórico e ligá-lo ao rio
. condições naturais excepcionais
. estuário do Sado aos pés
. o mar em frente
. a montanha ao lado
. praias magníficas
. frente de rio única
. avenidas largas
. praças suficientes, enfim, tudo ou quase tudo.

Mas vieram os MATA CÁCERES e outros ARTISTAS do PODER LOCAL e transformaram SETÚBAL numa COISA CAÓTICA e ABERRANTE, com urbanizações dignas de SUBÚRBIO AFRICANO, esculturas PSEUDOMODERNAS HORRENDAS, o triunfo do PATO-BRAVISMO, do MAU GOSTO e da gestão SEM PLANEAMENTO nem IDEIAS.

Também o futebol do VITÓRIA chegou a encantar Portugal e a surpreender a Europa. Mas depois, as FORÇAS VIVAS da cidade, ou seja, os mesmos ARTISTAS que DESTRUÍRAM A BELEZA DE SETÚBAL, tomaram conta do clube e demonstraram que eram tão bons a dirigi-lo como a fazer a cidade.

Hoje a CIDADE é UMA DOR DE ALMA e o CLUBE um CADÁVER ADIADO.

Que ninguém fale em injustiça."


* * *

Bene dixit!

Sim, que ninguém fale em injustiça. Estamos a receber o que merecemos. Uns, porque fizeram o que fizeram; outros, porque deixaram que se fizesse.

E a história não pára aqui. Tem continuado. A co-incineração e o protelamento da concessão da Secil aí estão para o comprovar.

Tomei conhecimento do texto de MST, por amabilidade de A.Alves.
...

6 comentários:

Menina_marota disse...

Bem, eu de futebol não percebo nada confesso, do Miguel S. Tavares não gosto.

E que hei-de fazer?


:-)))

Ruvasa disse...

Viva, Menina!

O MST também me causa muita comichão.

Mas tenho que reconhecer que, desta vez, a razão está com ele. Toda. Ando a pregar isto há anos.

Beijinho

Ruben

Sulista disse...

Ehehehehe...o gaijo de facto é insuportável, malcriado e arrogante mas...vai dizendo umas verdades...

Outro Beijinho ;-)

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Neste caso disse o que havia para dizer e se tivesse dito mais, não teria pecado.

Na verdade, Setúbal tem sido governada por autênticos arrivistas e, para mais, incompetenes. E como a cidade tem sofrido!

Ora, têm sido os mesmos que têm dado cartas no Vitória de Setúbal. Resultado: é o que se vê.

Por outro lado, admiro-me de o Vitória não ter recebido apoio do grande suporte seu de há muitos anos para cá, ou seja, o Pinto da Costa e o seu FCPorto.

Beijinho

Ruben

Isabel Magalhães disse...

Leitora confessa das crónicas e livros do MST admito que ele tem 'dias'.

Este artigo deve ter sido assim a modos que um " mea culpa " por ter dito que " o choro das criancinhas nos restaurantes é mais poluente que o fumo dos cigarros ".

Conheço bem Setúbal e arredores desde a década de 60 e concordo que a cidade tinha condições para ter 'tudo'. Pena ter acabado por ter quase nada.

[]
I.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Bem, eu também não perco uma oportunidade de o ler. Aliás, prefiro lê-lo a ouvi-lo...

"Equador", embora não sendo obra que justifique tanto alarido que à sua volta se gerou, é um excelente romance que não envergonha a literatura portuguesa.

Quanto ao assunto em apreço, pois bem, o homem lá disse muito, em linhas breves mas certeiras como "besta" medieval em mãos de arqueiro competente.

Apenas tenho pena de que não tenha acertado mesmo nos "patos-bravos" que fizeram desta pobre Setúbal a dor de alma que actualmente é, a despeito das condições verdadeiramente invulgares que não só a cidade como a própria região têm.

Tenho-me referido a este tema em diversas ocasiões, de há, pelo menos, 22 anos (1985) para cá e nada se vê que melhore.

Os setubalenses têm, aliás, toda a culpa, pelo seu conformismo, pelo seu modo de estar, esperando que os adventícios façam o que eles não estão para fazer, incomodando-se.

Imagine que o plano que existe de reformulação da baixa da cidade, incluindo a Av. Luísa Todi é das coisas mais abstrusas, idiotas mesmo, que se podem conceber. Entre outras coisas, prevê-se a supressão da faixa de rodagem da direita, de quem está no antigo quartel do 11, virado para a avenida, a oeste, fazendo passar a outra faixa pela zona ribeirinha.

Imagine a palermice que é, isto dando de barato que, uma tal alteração, nem daqui a 30 anos!...

Esta gente não tem mesmo jeito nem maneira.

Só de pensar que, no final dos anos 80, se trouxe para dentro da cidade o porto de embarque da AutoEuropa, assim roubando a Setúbal o único acesso decente que a cidade tinha à baía, até nos dá vontade de chorar de raiva.

Mas também não admira, pois que a melhor zona da cidade, em termos panorâmicos e onde a câmara poderia ter ganho imenso dinheiro para aplicar com melhor proveito social noutras zonas, foi precisamente aquela que foi achada a melhor para habitação social de miséria, de humilhante "ghetto", com um bairro miserável (a Bela Vista), ao estilo das poucas vergonhas que então se faziam nos States e parece que por eles financiado.

É melhor ficar por aqui, pois que ainda sou capaz de começar a insultar alguém...

Só lhe digo que Setúbal também é terra onde se entra com uma mão à frente e outra atrás e se sai de Mercedes vários, com quintas espalhadas pelo pais e outras mordomias "congéneres".

E mais não digo.

[]

Ruben