Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quinta-feira, 24 de maio de 2007

1090. Eles dizem cada uma...


Fazer um aeroporto na margem sul seria um projecto megalómano e faraónico porque, além das questões ambientais, não há gente, não há hospitais, não há escolas, não há hotéis, não há comércio...
Mário Lino num almoço com economistas

* * *

Contrariamente ao que diz o ilustre e elegante ministro, todas as razões que enunciou para não levar para a margem sul do Tejo o novo aeroporto de Lisboa são razões acrescidas para... o levar precisamente para lá!

Para que chame gente, para que se criem hospitais, escolas, hotéis, para que se estabeleça comércio, para que a região se desenvolva, caramba!

A menos que o
sôr ministro seja dos que têm horror ao desenvolvimento harmonioso do país...

Quererá o governante de fino trato e rara perspicácia que o interior e bem assim todas as regiões desfavorecidas de Portugal, persistam nesse estatuto e, se possível, se vá alargando cada vez mais o fosso entre as privilegiadas e as outras?

E por que razão declarações deste tipo são feitas no final de almoçaradas? Não seria de melhor aviso que o fossem no princípio? Ou, melhor ainda, em outras ocasiões menos propícias a "confusões"?

Mas, afinal, que governantes são estes, que conseguem abrir a boca sem que nela entre mosca?

Por outro lado, não compreendo a reacção de indignação e ofensa grave de autarcas e outros políticos da margem sul.

Pois então, meus caros, não é verdade que não ofende quem quer, apenas quem pode? E não é verdade também que estamos mais do que cientes de que o cidadão Mário Lino, circunstancial e temporário dono de um ministériozito, é incapaz de ofender seja quem for, mesmo que viva obcecado por essa intenção?


Post scriptum (20,10horas):

Disse também o sôr ministro que há problemas ambientais e de perigo na zona da península de Setúbal.

Atão, ó sôr ministro, diga-me cá vocemecê onde é que está situado o aeroporto militar do Montijo. E, então, como é? Aí já não há problemas ambientais e de perigo?

Tch... tch... tch... Ó sôr ministro... Atão, tal nã tá a moenga, hã!? Afine lá essa côsa, porra!

...

17 comentários:

azurara disse...

Tenho pena de vós, moradores na Margem Sul. Coitados... desprotegidos da sorte... sem hospitais... sem escolas... vivendo aterrorizados pela hipótese de ficarem isolados por via de um atentado bombista nas pontes...

Na pessoa do Ruben, apresento a todos a minha posição solidária.

Pedro Sérgio disse...

Boas, Ruben,

A conclusão que chego com esta palhaçado deste Governo:
- Lisboa e a Ota são Portugal, o resto é paisagem!

Temos o que merecemos.

Um abraço

Pedro Sérgio (Palmela)

Isabel-F. disse...

... tanto disparate dito um atrás do outro: mas que se passa com eles???
será desespero?
medo?

o da dinamite é idoso ... mas e este???

Beijinhos

Ruvasa disse...

Viva, Agnelo!

Obrigado, grande amigo!

Em nome das populações ostracizadas e incultas da margem sul, peço-lhe que aceite a expressão do nosso mais vivo reconhecimento pela solidariedade demonstrada.

Ainda bem que há gente capaz de nos compensar das enormidades ministeriais.

Abraço sentido e muito fungado. ;-)

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Pedro!

Não, não é assim, amigo. "Eles" e que são a paisagem, porque dentro, nada têm. São uns tristes. E não digo mais nada, que é para não ser exonerado...

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Não é desespero... não é medo... é outra coisa que eu prefiro não dizer aqui, para não apanhar com um processo crime em cima.

O da dinamite é idoso e o outro é uma coisa que não digo aqui, pelas mesmas razões que não disse no parágrafo anterior...

Beijinho

Ruben

NB.- Mas que "isto" está a passar todas as marcas, lá isso está!...

Sulista disse...

AHAHAHAHAHhahaha....



JAMAIS!!!!!!!!


:-D



Beijinho

Isabel-F. disse...

Também agradeço a solidariedade do Azurara ...
eu também vivo na Margem Sul...

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Jamais! Jamais! Jamais!

Jamais en toute ma vie!

Ihihihihihih!

Beijinho

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Então, estás mal, porque serás, tal como eu e como todos os outros marginais-sulistas, isso mesmo, marginais-sulistas!...

;-)

Beijinho

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Então, estás mal, porque serás, tal como eu e como todos os outros marginais-sulistas, isso mesmo, marginais-sulistas!...

;-)

Beijinho

Ruben

Sulista disse...

Eia lá, falaram em sulistas??

:-D


Outro beijinho

Ruvasa disse...

Caros Amigos,

A pedido do cómico Mário Lino - entertainer de almoços e de convívios de autarcas do Oeste - estou a organizar, para um dos próximos sábados, um passeio ao Oásis Alcochete.

A concentração está prevista para a porta do Ministério das Obras Públicas - à Sé - de onde partirá a caravana de jipes 4X4 que atravessará a Ponte Vasco da Gama com destino ao Deserto a Sul do Tejo.

A primeira paragem será na Área de Serviço da Margem Sul, onde os nossos experientes motoristas necessitam baixar a pressão dos pneus, necessária à circulação nas dunas.

O trajecto até ao Oásis, onde serão servidos carapaus assados e enguias do Tejo, poderá ser feito, por escolha e conveniência dos participantes, quer continuando na caravana de jipes ou em dromedário (uma só bossa), o que torna a aventura muito mais excitante, pois tirando os beduínos tratadores e a areia, os participantes não encontrarão: "pessoas, escolas, hospitais, hotéis, indústria ou comércio"!

Reunidos os participantes será servido o almoço, em tendas, com pratos tradicionais do Oásis Alcochete. À tarde, a seguir ao pôr-do-sol no deserto
- espectáculo sempre deslumbrante - será servido um chá de menta, após o que, a caravana regressa nos jipes, com paragem na área de Serviço da Ponte Vasco da Gama, para reposição da pressão dos pneus.

ALERTA: O tempo urge. Segundo as sábias e oportunas declarações do Dr. Almeida Santos, M. I. Presidente do PS as pontes são alvos dos terroristas pois podem ser dinamitadas a qualquer momento, pelo que não se devem construir novas devemos aproveitar as que temos, enquanto estão de pé.

Conto convosco para esta inesquecível aventura ao Deserto a Sul do Tejo!

MUITA ATENÇÃO: A cada participante será exigida uma declaração por escrito onde se comprometem, durante toda a aventura, a não referir qualquer das seguintes palavras: diploma, curso, Independente, engenheiro, fax e inglês técnico.

Com um abraço.

PS - Lamento informar, mas só estão disponíveis dromedários (1 bossa). Segundo o humorista Mário Lino, os camelos andam por aí à solta...

Nuno B.

Ruvasa disse...

Viva, Nuno B.!

;-)

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva Amigo Ruben

Eu não acredito que estou a viver numa democracia ocidental. Que espera o Sr. PM para demitir tão incompetente parceiro da sua infeliz equipa governativa,
cujas "palhaçadas" deixaram de ter graça e já ofendem.

Quanto aos atentados terroristas, já se percebeu que os utentes actuais das pontes que ligam as duas margens do Tejo não contam pois não andam de avião.
Mas, agora,com o aparecimento deste amigo dos espiões da CIA/KGB deixámos de viver descansados, pois com esta dica já consta que alguns "camelos terroristas" esperam a calada da noite para vir colocar bombas nas pontes e dizer grandes "BACORADAS BOMBÁSTICAS"; por tal motivo,espera-se a todo o momento um enorme "êxodo", ficando esta zona do País completamente deserta,
cumprindo-se a máxima: NÃO HÁ POVO, NÃO HÁ PROBLEMA".

Um abraço
AAlves

Ruvasa disse...

Viva, Alves!

Concordo com a demissão do ministro pelo noss'primêro, com uma condição impostergável:

A de que a demissão do sôr ministro Lino, seja o último acto do noss'primêro, nessa "cólidade".

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Atão, com'é?

Quem vive na margem sul não é marginal-sulista, talqualmente tu és marginal-nortista?

Temos que passar a ser rigorosos na terminologia. Para bandalheira, já basta o que basta, após os almoços... e antes dos almoços... e em vez dos almoços...

Beijinho

Ruben