Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

terça-feira, 19 de junho de 2007

1135. Berardo tem razão

Pode, na opinião de benfiquistas ingénuos, ter cometido um "sacrilégio" ao dizer o que disse do "enorme benfiquista" Rui Costa.

No entanto, quanto a mim apenas veio dizer que o "reizinho vai em pelota".

Eu próprio o escrevi em várias oportunidades, aqui e em outros lugares. O "enorme benfiquista" - tão "enorme" que parece que ninguém mais cabe na designação, apenas ele - poderia ter vindo, para tentar ajudar o "seu" Benfica, já não digo aos 25 anos, mas aos 28 ou até aos 30. Quando o clube precisava mesmo dele. Não veio. Preferiu ficar-se por uma equipazita de terceiro plano do "calcio".

E só quando sentiu que já não podia com as botas (como, aliás, a evidência tem demonstrado!...) é que resolveu abrigar-se no lar da "família". Mas o Benfica já não precisava dele. Estava a levantar-se e até acabava de ter, na Liga dos Campeões, uma excelente prestação. Não precisava, pois, de futebolistas acabados, por muito benfiquistas que se reclamem.

Pois, então, pergunta-se:

O que é que o Benfica deve a este seu tão grande filho e admirador? Nada. Rigorosamente nada. Quando o clube andou pelas ruas da amargura, anos a fio, que fez este "filho do clube" pela melhoria do seu "tão amado"? Nada! Rigorosamente nada!


Nessa altura, durante anos a fio, outros lutaram pelas cores. E especialmente um deu o litro pelo Benfica em todos os jogos, a evitar que o clube se afundasse por completo, a carregar a equipa às costas. O seu nome? João Vieira Pinto. Clube do coração? Sporting Clube de Portugal. E que lhe aconteceu? Na primeira curva do caminho, propícia a tal, lá foi corrido do clube, como se de um patifório se tratasse. O despedimento de João Vieira Pinto do Benfica foi uma indecência, na forma que revestiu. E o clube ainda não prestou ao futebolista a homenagem que ele bem merece. Por mim, não esqueço o que fez pelo meu clube. João Vieira Pinto tem, no meu coração de benfiquista, um lugar reservado, em espaço que jamais será ocupado por qualquer outro.

E, depois de ele se ter ido embora, com a sua classe a dar campeonatos a outro, quem é que, em termos de eficácia, de pundonor, de raça e de mística o veio substituir? Simão Sabrosa. Clube do coração? Sporting Clube de Portugal. Em galharda e muito competente defesa das cores do Benfica.

E é assim que uns, dizendo-se benfiquistas nascidos e benfiquistas morituri, chorando mesmo baba e ranho que qualquer crocodilo não desprezaria de verter, nada fizeram pelo clube; apenas e sempre - agora mesmo - pela sua própria vida pequenina e de horizontes limitados e egoístas. Outros, pelo contrário, sportinguistas, tudo deram e têm dado na melhor fase das suas vidas de futebolistas, em prol do Sport Lisboa e Benfica.

Esta é a verdade. O resto, são tretas para entreter ingénuos e tolos.

Venha daí benfiquista não destituído de capacidade de raciocínio lógico que me diga - e prove - que Joe Berardo não está cheio de razão...
...

17 comentários:

macvalle disse...

Tudo muito certo, concordo com a maioria do que disseste, mas acrescento.
O dinheiro dá muita coisa, mas neste caso não deu educação. O Sr.Berardopode ter muita coisa, mas educação e comedimento não se encontram entre elas.
Vamos ainda ver o que as brincadeiras dele na bolsa vão provocar. Para já pode ser um qualquer elementozinha na CNVM a decidir o que o Benfica pode comprar ou vender. Podemos estar nas mãos de um sportinguista ou portista e a isso podemos agradecer-lhe desde já.

Ruvasa disse...

Viva, Mac!

Em Portugal há muito o hábito de se escrever na Comunicação Social muitas aldrabices. E ainda mais palermices. A maior parte dos actuais jornalistas são estagiários, sem prática nenhuma, de uma imensa ignorância quase todos, de modo que o melhor é não ir em conversa fiada de tolices postas em letra de forma.

Em primeiro lugar, o homem sabe o que diz e o que faz. Não foi por ser um pateta alegre que fez a fortuna imensa que fez.

Segundo, basta-lhe adquirir 33,3% das acções para ter força de bloqueio de decisões parvas na Sad.

Terceiro, a única solução que os clubes portugueses (aqui apenas cuido de saber do Benfica) têm de rivalizar com os grandes clubes europeus é abandonar o estilo de gestão até agora seguido e entrar decididamente pela gestão empresarial em full.

Quarto, certamente que o homem não entrou no negócio para perder dinheiro. Se ele dissesse que era para isso, eu preocupava-me. Mas não disse nem dirá, porque é o que ele efectivamente não quer. Portanto, tudo fará para que a gestão seja a mais adequada a que ele não perca dinheiro, ou seja, para que o Benfica seja gerido como deve ser e não como até aqui.

Quinto, o homem diz e, em face do antecedente, acredito que assim seja, está disposto a investir no SLB e a trazer outros investidores. Ora, é disso e desses que o Benfica precisa. O Benfica não precisa de Barbas e outros do género, que não passam de folclore e que, afinal, só ajudam a que o clube tenha sido gerido da forma pateta que tem sido.

O Benfica, para voltar a dar cartas em Portugal, na Europa e no Mundo tem que entrar no clube dos Manchesters, Liverpols, Chelseas. O resto, meu amigo, é poesia tonta.

Abraço

Ruben

Isabel Magalhães disse...

Assumo...

gostei do texto. :)


[]
I.
(Sportinguista)

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Ainda que sportinguista, alegro-me pela sua adesão à minha tese. Que, francamente, entendo que não é passível de discordância. Não e inventei. Pelo contrário, é a verdade dos factos.

E a verdade não pode ser iludida por muito tempo.

[]

Ruben

pedro disse...

Pois ... o problema é este mesmo ... é que a razão e a lógica não são compativeis com a emosão e paixão ... no meu ponto de vista de Benfiquista "não ferranho".
Pedro Magalhães

Isabel Magalhães disse...

Caro Ruben;

Eu sou leiga em questões de futebol mas sei que para correr são precisas pernas...

E, como em tudo na vida, há uns que 'correm' e outros que se encostam à sombra.

Finalmente, gostei da apreciação objectiva sobre dois dos homens do meu clube. :)

[]

I.

post scriptum: Só soube do caso Berardo e da subida das acções à chegada a Portugal. Contou-me o meu filho; um benfiquista 'dos pés à cabeça'. :)

Ruvasa disse...

Viva, Pedro!

O problema é que a emoção sem, pelo menos, alguma razão e muita lógica também, acaba sempre em desgosto grande.

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Ainda bem.

A mim pouco me importa de que clube sejam os que ao Benfica fazem bem. que me desgosta são os benfiquistas que, podendo dar, nada dão ao Benfica.

[]

Ruben

Isabel Magalhães disse...

Olha olha... a família Magalhães 'em peso' no blog! :)))

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Pois assim mesmo é que é...

Ruben

pedro disse...

Mas todos esses adjectivos não fazem parte do jogo ... principalmente a "lógica", pq se não, quem tem os melhores jogadores e mais dinheiro ganhava os jogos sem os jogar. Não estou com isto a apoiar ou defender o Sr. Joe Berardo.

Abraço
Pedro Magalhães

Ruvasa disse...

Viva, Pedro!

Se se está a tratar "apenas" do jogo. Aí, sim, de acordo.

Somente que, no caso em apreço, trata-se da gestão da Sad e, assim, a coisa tem que fiar mais fino de outro modo. É gestão e gestão não se compadece com emoções.

Manchester United, AcMilan e Chelsea, tal como outros, vivem da emoção nos relvados, mas vivem da gestão, portanto da lógica do mercado - e de outras lógicas - fora deles. Se assim não fosse, a emoção tenderia a acabar, que é o que pode acontecer nos clubes portugueses porque ninguém aguenta estar sempre a levar no coco, por muito que isso o emocione. Negativamente claro!

Abraço

Ruben

pedro disse...

O problema está em como a noticia apareceu nos jornais, entramos na fase q qq pessoa pode escrever o q quer sem q lhe sejam pedidas responsabilidades, escreve-se hoje para se negar amanhã. A noticia está mal investigada, pq o Sr. Joe Bernardo o max. q pode comprar é 60% do capital q está em bolsa (acções tipo B) e não 60% do S.L.Benfica, q é um "bocadinho" diferênte.Em relação ao exemplo Inglês, n vai faltar mt tempo para q aconteça em portugal, é inevitavél ...vamos ver se vai ser bom, ou nem por isso
Abraço
Pedro Magalhães

azurara disse...

Olá Ruben

Isso do João Pinto e do Simão Sabrosa serem sportinguistas é mesmo verdade?

Ruvasa disse...

Viva, Agnelo!

É. E essa e uma das razões por que eu não tolero o Rui Costa. Benfiquistas destes não são precisos na Luz.

Mas já agora e ainda a propósito dos casos do João Pinto e do Simão Sabrosa. Tanto um como outro foram para o Benfica, porque este é que lhes deu as condições que no Sporting não deram.

É também o caso do filho do Veloso (de momento não recordo o nome), que está a jogar no Sporting porque no Benfica não lhe deram condições, porque acharam que não servia.

Tudo isso está certo. O único que não está correcto,no meu modo de encarar as coisas, é o Rui Costa. Que queira governar a vidinha dele, tudo bem. Vir para cá com tretas da carochinha é que não... Leva a dele por diante, apenas porque há sempre umas dúzias de parolos que não percebem nada de nada e fazem festas quando deviam chorar.

Abraço

Ruben

azurara disse...

Obrigado.
Era coisa que não sabia, se calhar como a maioria, que estará convencida do contrário.

Ruvasa disse...

Viva, Agnelo!

De nada.

Quanto ao filho do Veloso, claro que é o Miguel Veloso.

Abraço

Ruben