Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

domingo, 11 de novembro de 2007

1277. Só não choca mais por ser habitual

Texto publicado em 9 do corrente,
no blog
Cegueira Lusa


Vergonhoso: professores das AEC não recebem

As Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC), há quem as designe de Actividades de Empobrecimento Curricular, nasceram algo tortas e, como diz a sábia voz do povo, «aquilo que nasce torto, tarde ou mal se endireita».

Não querendo tomar a parte pelo todo, não me atrevo, para já, a juntar-me ao exército, que tem visto as suas fileiras engrossarem, daqueles que diabolizam as AEC. Apesar de não ser novidade para ninguém que me conheça que não concordo com o modelo adoptado nem com os objectivos (se é que estes existem) que estas se propões alcançar. Todavia, posso afirmar, convictamente, que este modelo contribui para o empobrecimento dos professores envolvidos no projecto.

A trabalharem desde Setembro sem receberem um cêntimo pelos seus serviços é absolutamente inaceitável. Não esqueçamos que estes profissionais trabalham a «Recibo Verde», portanto há uma boa parte do ano em que não recebem coisa alguma. Isto já é preocupante. Pensar que estas pessoas desde Julho que não auferem qualquer vencimento suscita-me algumas questões: Quem paga a renda / prestação da casa? Quem paga a alimentação? Quem paga a água, a luz, o telefone? Como é que se vive assim? Não esqueçamos que muitos têm que se deslocar em transporte próprio para a (s) escola (s) onde leccionam. Não sei se esta situação se está a passar em todo o país. Em Viseu esta é uma realidade dramática. Parece que os vencimentos estão a ser processados… estavam… estarão… Ninguém sabe ao certo.

O que sei é que há gente a vivenciar situações dramáticas. Um amigo disse-me que não sabe se o dinheiro que ainda lhe resta será suficiente para o combustível que lhe permita deslocar-se às várias escolas em que trabalha. Aqui está outra aberração: contratam imensa gente e depois atribuem apenas 12 horas a cada professor, horas distribuídas por distintos locais, obrigando a várias deslocações diárias.

Se não expusesse esta situação vergonhosa e lamentável hoje, tenho a sensação de que nem dormiria em paz. Outros há que estão, dado o adiantado da hora, tranquilamente a sonhar com a cabeça na almofada. Enquanto isso, muitos fazem das tripas o coração, encetando majestosos malabarismos, para fazerem face às necessidades básicas do quotidiano.

Que vergonha!!!

* * *

Com esta publicação faço um interregno num silêncio das coisas políticas que impus a mim mesmo, pela vergonha e cansaço que todas essas actividades em Portugal me provocam.

Acho que chegámos ao mais baixo que se poderia cair. Estamos rodeados pela mais abjecta das merdas que se poderiam conceber.

Tenho, por isso, horror a ver-me, ao menos nesta fase, misturado com tais nauseabundas substâncias, com tão nojentas criaturas.


Após isto, reentro, pois, no silêncio que se prolongará por mais uns tempos, até que não resista a vir dar mais umas vergastadas no lombo desta corja inominável que põe a feder tudo em que toca.

Quanto mais não seja para os devolver à puta que os pariu!

..

12 comentários:

Carreira disse...

Bom dia!
Obrigado pelo apoio a esta causa que deixa muitas pessoas em situações muito difíceis.
Abraço,
José Carreira

PortoCroft disse...

Caro Ruben,

O problema, não é tanto a corja: é não podermos devolvê-los à que os pariu!

Uma provocação: essa corja não merecia ter sido abortada? ;)

Um abraço.

Ruvasa disse...

Viva, Luís!

Evidentemente que sim.
Teria sido um enorme benefício para a Humanidade.

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, José Carreira!

Não tem que agradecer. O que é justo é justo que seja apoiado.

Abraço e dê no toutiço a esses pilantras.

Ruben

Sulista disse...

P... que os pariu!!!!!!!!!

Ora bem! quem fala assim não é gago, não Senhor! ;-)

Beijinho

Ruvasa disse...

Viva, MJoão

Chegou e disse, tirou o chapéu, cumprimentou e foi-se...

Beijinhos

Ruben

SILÊNCIO CULPADO disse...

Viva, amigo
Compreendo o seu desencanto com a política que deverá andar parecido com o meu. Mas a nossa consciência cívica está activa e é isso que importa.Este caso tem gerado uma onda de solidariedade na blogosfera significativa em termos quantitativos e qualitaivos. Penso que pode ser o sinal de uma força que está a despontar.
Um abraço

Serafim disse...

Será que o ME contra responde: "Agora (É que) Está Certo"?...ou Assim (È que) Está Certo?...
Cptos.Serafim Falcão

Ruvasa disse...

Anigo Ruben

Por trapalhadas menores, alguém dissolveu o Parlamento e marcou eleições antecipadas. Hoje, desde que o OE dê boas garantias de aumento de verbas para refeições, viagens e estudos e projectos, para satisfação de alguns amiguinhos, nada mais faz falta.

Não se esperam melhores dias, pois o actual PR anda pelo estrangeiro e fazer propaganda desta governação. E viva a pouca vergonha...!

Um abraço
AAlves

Ruvasa disse...

Viva, Silêncio Culpado!

O problema é que não há consciência cívica que resista a tantos atropelos a ficarem completamente impunes.

De tempos para cá que, se algumas pessoas tivessem vergonha na cara, demitiam-se de governar, por falta de estatura cívica e outras estaturas ainda mais gravosas.

Mas não!

O que vemos é persistirem na sua pesporrência, como se "isto" fosse uma mera coutada sua. Sempre pensei que uma tal enormidade nã poderia aontecer num país da UE, iso porque, em outros países, quando se dá escândalo semelhante (há bons casos já passados), o(s) protagonistas vão-se embora ou, se não vão, acabam po ser corridos pela Justiça. Até em Portugal e na área e apreço, já houive quem, por falta muio menos grave, se tenha demitido e nunca tenha voltado ao governo.

O que vemos, porém, é tudo continuar na mesma e os prevaricadores passearem-se por aí como se por coutada própria.

Enquanto as coisas não forem postas no são, hei-de continuar sem qualquer tipo de respeito por quem governa sem que para tal demonstre ter estatura adequada e também por quem permite que continue a governar.

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Amigo Serafim!

Tudo bem consigo e Esposa?

Capaz disso e de muito mais são eles.

Abraço

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Alves!

Tá bén, dêxa, cumpadre!

Abraço

Ruben