Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quinta-feira, 8 de maio de 2008

1544. Onde está Deus?

Um casal tinha dois filhos, de 8 e 10 anos, que eram umas pestes.

Os pais sabiam que se houvesse alguma travessura lá no bairro onde moravam, os rebentos com certeza estavam metidos.

A mãe dos fedelhos soube, entretanto, que o novo padre da paróquia tinha tido bastante sucesso em disciplinar crianças.

Então, pediu-lhe que falasse com os putos, para ver se conseguia alguma coisa deles. O padre concordou, apenas tendo pedido para vê-los separadamente.

A mãe, então, mandou o filho mais novo.

Homem alto e com voz de trovão, o padre fez sentar o puto e perguntou-lhe, com ar austero:

- Onde está Deus?

O puto abriu a boca, mas não conseguiu emitir nenhum som, ficou sentado, de olhos arregalados de susto.

Então, o padre repetiu a pergunta em tom ainda mais severo:

- Onde está Deus?!

O puto permaneceu de boca aberta, sem conseguir articular palavra.

Então, o padre levantou ainda mais a voz, e, de dedo em riste, mesmo junto do nariz do catraio, berrou:

- ONDE ESTÁ DEUS???!!!

O puto disparou pela igreja fora, directamente para casa, onde se trancou no quarto.

Quando o irmão mais velho o encontrou, perguntou-lhe:

- O que é que aconteceu, Toninho, que estás tão aflito?

Foi então que, muito a custo, ainda tentando recuperar o fôlego, o puto esclareceu:

- Desta vez estamos mesmo lixados, mano!... Deus desapareceu e... e... e... o raio do padre pensa que fomos nós!!!

Gentileza de J. F. Faria

...

4 comentários:

Eduardo P.L. disse...

ótima!
Valeu, Ruben!

Forte abraço

Ruvasa disse...

Viva, Eduardo!

;-)

Abraço

Ruben

Lucy disse...

Ah..ah..ah..., não há nada como a ingenuidade pura. Nós é que estamos lixados com as nossas cabeças cheias de buracos e caraminholas.

Ainda me estou a rir...

Até, Compadre.
Lucy

Ruvasa disse...

Viva, Lucy!

É bem verdade.

Também me ri a bom rir.

Até, Comadre. Um abraço!

Ruben