Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

1742. Se não existisse...

... teria de ser inventado.

***

- Quem?
! Quem é que teria de ser inventado?
- O senhor aqui do lado.

- E quem é o senhor aqui do lado?
- O inefável Sousa, que se ufana de ser 1º ministro de Portugal.

- Mas, por que é que teria de ser inventado, se não existisse.
- Ora, preste atenção:


Quando tomou posse havia 376 mil desempregados. Hoje o total atinge os 412 mil, ou seja, há mais 36 mil do que então. No entanto, com aquele ar seráfico e narigueta elegante que lhe vai a matar, afirma:

- Criei já 133 mil postos de trabalho! (quer ele dizer na sua que já só lhe faltam 17.000...)

Ora, nos anos de 2006 e 2007, emigraram 220 mil portugueses, por não terem emprego em Portugal.

Sem mais considerações, porque o que interessa é "os finalmente", façamos contas:

376.000 (que havia)
-
133.000
(que ele criou)
=
243.000 (era o que, pelas contas dele, devia haver actualmente no desemprego)


Como há actualmente

412.000

+
220.000 (que tiveram que abalar, porque cá não tinham emprego)
=
632.000 (seria, afinal, o total de desempregados em Portugal e só não é porque, como disse, os tais 220.000 cavaram para a estranja).


Ou seja, de 376.000 empregos que faltavam em 2005, passou, em três anos do governo dele e mais de quem nele votou, para 632.000, pelo que o acréscimo de empregos a faltar é de 256.000 (isto é um aumento de 68,05% de gente de costas direitas, por falta de emprego).

Mas as coisas podem ser observadas ainda de outro ângulo:

Se havia 376.000 desempregados, ele criou 133.000 postos de trabalho e hoje os desempregados seriam de 632.000 (se os tais 220.000 não se tivessem posto na alheta), tal significa que o homem contribuíu decisivamente para a ruína do tecido laboral português, porque, mesmo que tenha criado 133.000 empregos, no que ninguérm acredita - nem o próprio, nem sequer o Instituto Nacional de Estatística e menos ainda o Instituto do Emprego e Formação Profissional, com toda a certeza - destruíu nada mais nada menos do que 499.000, pelo que tem um saldo muito negativo de 366.000.


Quem é que ainda entende que este Sousa nos vai levar longe e que esse longe não é a mais humilhante das penúrias?


É caso para dizer-lhe:

- P'la tua rica saúdinha, ó tiozinho Sousa, não cries mais postos de trabalho p'rá gente, carago! O pessoal assim já tá bén sastifêto! Vai mas é criar postos de trabalho p'rá raiz da... família que te gerou e amigos do pêto. Tal nã tá a porra, hã?

* * *

Não sou grande coisa em contas, pelo que, se nelas encontrar erro grosseiro, faça o favor de mo apontar, você que tem a pachorra de me ler.
...

6 comentários:

Maria Augusta disse...

Ruben , parece que no mundo inteiro a contabilidade dos políticos é diferente daquela das pessoas sensatas. Mas eles sempre conseguem convencerqlguns, e ir em frente...
Abraços e um bom dia.

Ruvasa disse...

Viva, Maria Augusta!

É verdade, sim, mas cá pelos velhinhos Portugais estamos a passar uma fase de "Deus me livre!".

O primeiro ministro é pior do que uma praga do Egipto. Não há "qualidade" pessoal ou profissional que o homem não tenha, louve-o Deus!

É que o homem ultrapassa "tudo quanto a antiga musa canta!"

Ó Cristo, ppor favor, vem cá abaixo ver isto!

Abraços

Ruben

Ashera disse...

Pelas contas dele temos postos de trabalho a mais, é preciso ir recrutar pessoas aos outros Países ...
Chega a dar um nó nos nossos neuronios, com tanto disparate!
Abaixo o Socretino

Isabel Magalhães disse...

Ruben;

Não sou de 'contas' mas percebi perfeitamente. Só o 'sousa, boys & girls band' é que não percebem que nós percebemos... ;)

Será KARMA termos que aguentar com isto e mais a senhora da oposição que se mostra 'completamente invisível', passe o paradoxo?!

(Hoje até o SOL nos abandonou!) ;)


Bj

I.

Ruvasa disse...

Viva, Isabel!

Como eu também não sou de contas e percebo, provavelmente só percebe quem não é de contas...

Já havia o homem invisível, que, aliás, tem andado muito só estes anos todos. Felizmente para ele, foi inventada agora a mulher invisível.

Perante isto, não há Sol que resista.

BJ

Ruben

Ruvasa disse...

Viva, Lurdes!

Pois... Nos dele já ele deu há mjuto e de tal forma que ficaram sem conserto, pelo que, agora, resolveu atacar-nos.

Beijos

Ruben