Os portugueses têm de salvar-se de si próprios, para salvarem Portugal

quarta-feira, 16 de maio de 2007

1070. Negrão ?!

Todas as personalidades que até ao momento se foram apresentando ou sendo indicadas como candidatas à presidência da Câmara Municipal de Lisboa não se constituíram em qualquer surpresa. Eram todas, mais ou menos, esperadas.

Mas... todas mesmo? Não. Realmente nem todas. Porque há uma que constitui enorme surpresa.

Quem é que alguma vez iria pensar que Fernando Negrão viria a ser o candidato a apresentar pelo Partido Social Democrata? É preciso que se tenha presente, entre outras circunstâncias, que Negrão foi, em 2005, em Setúbal, onde se encontrava bem mais à vontade, perdedor sem remissão. Contra adversários incomparavelmente mais fracos.

Surpresa total, pois!


Percebeu-se bem a lógica e coerência do pensamento de Luís Marques Mendes, quando optou por forçar a que Carmona Rodrigues renunciasse ao cargo e que, uma vez não tendo aquele (porque independente) dado qualquer espécie de crédito ao "pedido", tenha decidido pela renúncia dos vereadores do PSD na CML. Percebeu-se, pois. Quando menos, por questão de coerência linear, de outro modo não teria podido agir.

Torna-se, contudo, extremamente difícil de perceber a que critérios obedece a indicação, pelo mesmo Luís Marques Mendes, do nome de Fernando Negrão para encabeçar a lista.

É certo que se trata, pelo menos e tanto quanto se sabe, de uma segunda escolha, pelo que se adivinham dificuldades, quiçá insuperáveis, na indicação de alguém que, na fase em que estão as coisas, se mostre disponível. A notícia da declaração da não disponibilidade de Fernando Seara, feita pelo próprio, foi por demais elucidativa.

Não deixa, no entanto, de se constituir em factor de surpresa. Enorme.


A política em Portugal está transformada numa autêntica girândola de nonsense. Não há dúvida.

E, evidentemente, cada qual faz o que pode!... E... como pode!
...

8 comentários:

Ruvasa disse...

Caro Ruben

É por estas e por outras , que a política está neste estado de
degradação e que, os cidadãos cada vez estão mais descrentes do modo como os partidos gerem a Democracia.

A VELHA POLÍTICA está moribunda e não se vê quem queira dar uma
"mãozinha" para mudar o rumo das coisas, no sentido de uma mudança para uma NOVA POLÍTICA destinada às pessoas e não para o "aparelho".

Seria bom que as "elites" pensassem mais nos cidadãos e menos nos seus
umbigos. O Poder está muito concentrado numas minorias e o Povo já não é quem mais ordena (se é que algumas vez teve poder).

Um abraço

AAlves

Ruvasa disse...

Viva, Alves!

O problema é que os novos aprenderam com os velhos.

O que era preciso era que houvesse um cote profundo com todos os resquícios do passado.

ou seja,

VARRER PORTUGAL!

Abraço

Ruben

Sulista disse...

Ruben,
2ª escolha? Negrão foi pra'aí a
5ª ou 6ª escolha...ninguem ali quer dar a cara, nem a camisola, para uma causa perdida.

Qt ao M.M., cada um tem o que merece...o homem não dá
pra'mais ;-)

Beijinho

Ruvasa disse...

Viva, MJoão!

Segunda ou quinta ou sexta, no fundo é a mesma coisa. Apenas depende de quantos MM esteve disposto a consultar, sabendo que de todos levaria uma grande nega.

O Parlamento Europeu, porem, é uma tentação muito grande e, por ele, certamente que alguns sacrifícios não serão muito exagerados.

Beijinho

Ruben

Camilo disse...

Não fiquei surpreendido...
Fiquei pasmado!!!
Por acaso assisti ao "discurso" de Negrão no Telejornal.
... Como um "policial" se transforma, repentinamente, num "político"!...
(Agora a brincar):
Fernando Negrão candidato?
-Haverá na Câmara de Lisboa algum caso de... polícia?!!!

Camilo disse...

Também assisti ao "dircurso-promessa" do Tónho Costa, o homem "de mão" do PS.
(Chiça, levei com todos!!!)
É caso para dizer:
E ainda há para aí quem critique os Bruxos; os Adivinhos; o professor Karamba... isto para não falar dos jogos da Santa Casa da Misericórdia, em especial a "raspadinha".

Camilo disse...

Depois de levar com estes salvadores da "honra lisboeta", apareceu-me o meu amigo Nunes.
O (meu amigo) Nunes foi apoiante do Carmona Rodrigues à Câmara de Lisboa.
Atirei-lhe:
-Então Nunes, a Câmara?!!!
E ele, rápido:
-Lisboa é coisa boa!
Fiquei (mais) esclarecido.

Ruvasa disse...

Viva, Camilo!

Surpreendido? Pasmado? Estarrecido!... No caso Negrão é o menos!

Bem, levar com todos é mesmo dose para leão, mas o cúmulo, cúmulo mesmo é levar mesmo com o Tonho. Deve ser político menos polido que alguma vez passou por S.Bento e arredores. Com as sobrancelhas juntas por cima do nariz e com cara branca e rosetas nas bochechas, tudo encimado por boné alentejano, aí estava a figura a matar...

Ficou mais esclarecido? Parabéns, que eu cá não...

Abraço

Ruben